13/01/2020

Resumo Literário de 2019

O ano passado foi um ano difícil, eu já sabia que seria complicado, mas a partir de Setembro foi completamente caótico. Até ao final do verão o ano até foi bom em termos de leituras, mas depois eu fiquei completamente louca com dois empregos e sem folgas e as leituras foram quase nulas.
Mesmo assim, e com muita dificuldade, consegui ler os 80 livros que me propus de ler durante o ano de 2019.
Tal como nos anos anteriores, este post tem várias partes: números, favoritos, desilusões e a parte sobre se cumpri, ou não, os objetivos que tinha no início do ano.

NÚMEROS:
Como disse, li 80 livros durante o ano de 2019, foi muito complicado e mesmo quase no final do ano estava a ver que não conseguia por pouco, foi muito complicado, mas isto de ter dois trabalhos não dá infelizmente.
Para curiosidade dei 5 estrelas a 36 livros, dei 4 estrelas a 32 livros e a 12 livros dei 3 estrelas. Não dei nem 2, nem 1 estrela, acho que só por isso foi um bom ano.
Deixo-vos mais alguns números do meu goodreads sobre o meu ano de 2019 para quem tiver curiosidade:


FAVORITOS:
Ao contrário do ano passado, este ano foi muito fácil de escolher os meus favoritos, existem 2 específicos que são os meus favoritos, os restantes também foram fáceis de indicar como os favoritos porque são simplesmente maravilhosos!

O primeiro e claro, o MELHOR livro de sempre, a MELHOR fantasia de todo o sempre, aquele livros que tem tudo, tudo mesmo que cheguei ao final completamente em lágrimas, completamente sem reação e a prova de como esta autora é a maravilhosa e sabe o que fez, estou a falar claro de "Empire of Storms" da fabulosa Sarah J. Maas. O último também é muito bom, mas este é sensacional e o melhor do ano.
Depois temos o fabuloso "O Silêncio das Águas" que também chorei horrores, este livro é tão emocionante e toca em tantos assuntos importantes que é impossível ficar indiferente. Ainda hoje, depois de meses de o ter lido pela primeiro vez, vejo-me a folhear as partes que mais gostei e a emocionar-me tal como na primeira vez.
O terceiro favorito do ano ano é claro "Raparigas como Nós" da incrível Helena Magalhães, é tão bom ver autores portugueses a escrevem livros tão maravilhosos como este, a Helena é maravilhosa e eu amei cada segundo passado dentro das páginas deste livro, foi um privilégio conhecer a história da Isabel e do Afonso! 

Neste favoritos não poderia faltar Cassandra Clare, ou mais precisamente o "Rainha do Ar e das Trevas" que foi uma história que até hoje não consegui digerir, a autora colocou tanta informação importante neste livro que foi uma total montanha-russa de sentimentos. O livro é gigante e só por isso já diz muito sobre ele, mas têm que ler para perceberem o que eu estou a dizer, a autora é maravilhosa e arrasou completamente, sem dúvida este é o melhor livro da autora!
Claro que também tinha que colocar aqui um romance de época, li vários durante o ano passado, mas "O Segredo" ganhou o meu coração, foi tão lindo e maravilhoso que fiquei completamente rendida. 
O sexto livro foi mais difícil, por isso este ano em vez de 6, vou dizer o meu TOP 7 favoritos. Está então o "Seca" que quando o terminei estava completamente louca por esta história, este livro influenciou o meu corpo de uma forma como um outro nunca fez, ao longo da leitura eu sentia a garganta seca, estava sempre cheia de sede, basicamente tinha que ler o livro com uma bebida por perto, sim é sensacional e recomendo imenso. Por último, tenho que falar sobre o "Verity", Colleen Hoover é a minha autora favorita, mas quando ela "inventa" de mudar a forma como ela escreve por vezes eu não gosto muito, por isso admito que não estava muito ansiosa por ler este livro, mas assim que o comecei fiquei completamente presa e tem o final mais louco que eu já li, a autora é fabulosa sim e este livro só veio confirmar isto.

Este foi o meu TOP livros favoritos do ano, qual foi o vosso livro favorito do ano passado?

DESILUSÕES:
Relativamente às desilusões, admito que foi mais difícil de escolher, como li menos que nos anos anteriores acho que fui mais "seletiva" no que li e por isso a maioria foram boas leituras, mesmo assim ainda houve alguns livros que dei apenas 3 estrelas e dentro deles os 6 que se destacaram pela negativa foram:

Os restantes livros estão mais ou menos ao mesmo nível de desilusão, mas o "Apartamento Partilha-se" está sem dúvida em primeiro lugar. Vi imensas pessoas a falarem muito bem deste livro e assim que pude fui a correr comprar novinho em folha (coisa que é raro acontecer) e assim que o comecei a ler percebi logo que não seria para mim e quanto mais avançava na leitura pior tudo ficava. Não gostei mesmo nada, a autora quis colocar muita coisa num só livro e desiludiu-me imenso porque eu ia com as expectativas em alta.
O livro anterior foi aquele que mais fiquei desiludida, mas também houve outros que espera mais. Tal como o "Aqueles que merecem morrer" que a Dora Santos Marques fala super bem dele e achei bastante fraco e sem grandes surpresas, uma das partes do livro é muito boa, as outras nem por isso e estragam completamente a história. Depois o livro "Damien" que é o segundo livro de uma trilogia, foi uma desilusão porque o personagem principal é bastante preconceituoso e não gostei nada disso, fora que depois é bastante cliché, como gostei imenso do primeiro livro estava à espera de muito mais. 

Outro livro que desiludiu-me foi o "Escravos do Amor", eu sabia que era um livro diferente e que era preciso ir com a mente aberta e eu isso eu tinha, mas tem tantas falhas que cheguei ao final sem palavras para o conseguir descrever, não gostei é simplesmente o que veio a cabeça, é diferente, mas não é um diferente eu eu goste.
"A Tentação na Porta ao Lado" também desiludiu-me porque algumas partes são bastante parvas e sem noção, só para verem o quanto marcou-me só me lembro que achei algumas partes totós, de resto nem me lembro ao certo do que a história trata.
Por último "Um Duque Malicioso", este é o segundo desta trilogia e está nesta lista porque eu até tinha gostado do primeiro e estava bastante curiosa sobre estas personagens, mas não deu, a história não foi interessante e isso desanimou-me imenso. 

Estas foram as minhas desilusões literárias de 2019, tiveram algum livro que também vos desiludiu?

OBJETIVOS:
Será que cumpri os meus objetivos que tinha proposto no início do ano? Claro que não xD
Quem já acompanha aqui o blogue sabe que sou péssima com TBR's, eu só funciono com o que quero ler no momento, sei que para muita pessoas não é assim, mas eu não gosto de ficar "presa" a certos livros e até parece que se eles estão naquela lista para ler, parecem que são uma obrigação e afasto-me deles ainda mais rápido. É parvo eu sei, mas infelizmente é assim que a minha mente funciona -.-

Podem ver a lista dos meus objetivos literários para 2019 AQUI, e para começar bem, sobre o Desafio do Goodreads como já tinha dito consegui cumprir, li exatamente os 80 livros, foi difícil, mas lá consegui.
Sobre os 12 livros para ler ao longo do ano é que já foi mais difícil, desses apenas li 2 "Envolvidos" e o "Scarlet":


Não é nada bom, mas pronto, mais anos virão e os livros não vão a lado nenhum, os que eu não li ficam para este ano (ou para outros anos xD).

Por último, tinha 2 maratonas, uma de Throne of Glass e outra de ACOTAR e tenho que dizer que estou muito feliz por ter terminado Throne of Glass, ou então não, porque a série foi tão boa que fiquei completamente apaixonada, um dos livros desta série até foi um dos meus favoritos do ano e é tão boa que sem dúvida a irei reler.

Não li ACOTAR mas paciência, pode ser que 2020 seja o ano desta série, mas como eu não gostei muito do primeiro ainda estou com dificuldades para voltar a ela, mas eu sei que a autora é maravilhosa (final ela fez aquilo tudo em Empire of Storms *.*) e sem dúvida vou querer ler tudo o que esta mulher escrever!

E este foi o meu ano literário, em breve irei publicar os meus objetivos literários para este ano, mas vou ser sincera, está a ser difícil definir metas para este ano, vamos ver ....

Contem-me tudo, como foi o vosso ano em termos de leituras?

30/09/2019

Opinião | "Styxx - Parte Um" de Sherrilyn Kenyon

Título: Styxx - Parte Um
Autor: Sherrilyn Kenyon
ISBN: 9789897103445
Edição ou reimpressão: 07-2019
Editor: Edições Chá das Cinco
Idioma: Português
Dimensões: 157 x 228 x 30 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 512

Sinopse: Todas as histórias têm duas versões. Esta é a de Styxx.
Os gémeos Styxx e Acheron tiveram poucos anos de paz antes de serem separados pelas intrigas que os pretendem destruir a ambos. Styxx vive na sombra do irmão, relegado para fora do reino e atormentado pelos deuses que veem nele um perigo para todo o panteão. As traições são constantes. E a lealdade é uma palavra que Styxx não conhece.
Quando conhece Bethany, todo o mundo de Styxx se transforma. Escondendo a sua identidade para evitar mais tormentos, Styxx começa a confiar na mulher que revolucionou o seu mundo. Mas, mais uma vez, a sua confiança é abalada com segredos mais dolorosos do que a traição. E quando já não há ninguém em quem confiar e a escuridão ameaça a alma, haverá algum caminho para a redenção?

OPINIÃO:
O mundo dos Predadores da Noite de Sherrilyn é gigantesco e cada novo livro só mostra o quanto esta autora sabe desenvolver tramas tão intensas. Cada personagem tem as suas características e quando conhecemos ficamos completamente rendidos à sua história, mas existe alguns personagens específicos que são falados em vários livros e que não nos é explicado o que aconteceu com eles. Um desses personagens é o Styxx, o irmão do Acheron. Este era um dos livros mais esperados desta série, eu sempre achei que havia muito mais do que nos era apresentado e eu tinha razão. A vida do Acheron não foi fácil é verdade, e eu achava que nenhum outro personagem tinha sofrido tanto quanto ele, mas enganei-me e este livro ainda é só a primeira parte. A autora colocou tudo o que era sofrimento neste livro, o do Acheron já foi pesado, mas este ultrapassa tudo e vemos o quanto a autora não teve piedade, ao longo da leitura só pensava o quanto corajosa a autora foi porque acredito que não foi nada fácil escrever cenas tão fortes. Chorei imenso, aqui eram dois a sofrer e isso só aumentou a carga emocional.

Este livro passa-se no início do livro do Acheron e vemos todas as fases de crescimento do Styxx. Já sabíamos o que tinha acontecido ao Acheron, agora é a vez do irmão e a história dele não é nada fácil. Quando li o do Acheron eu cheguei a ter um pouco de raiva do Styxx, mas sinceramente não percebo bem porquê. Ao ler esta versão consegui compreender perfeitamente todas as ações deste personagem e fiquei chocada comigo mesma por antes não ter percebido. Isto só mostra o quanto esta autora é poderosa e realmente sabe o que faz, conseguindo até manipular a leitura ao próprio leitor.


Quem acompanha esta série sabe o quanto este personagem é importante e eu estava ansiosa por esta história. Não desiludiu em nada, pelo contrário, eu não fazia a mínima ideia do que poderia ter acontecido e principalmente do que este personagem conseguia sentir. Não sei se este pormenor foi alguma vez mencionado na série, se foi admito que não me lembro e isso só fez que esta descoberta fosse mais chocante. Depois de ler esta história mudei completamente a minha opinião sobre ele, claro que ainda falta a segunda parte que estou ansiosa para ler, mas acredito que também vou ficar completamente rendida e que ainda vem por aí muitas surpresas.

O Styxx é aquele personagem que eu queria pegar nos braços e dizer "tudo vai ficar bem", desde o início que percebemos que tem um carácter integro e que tem um coração gigante. O problema aqui é que a vida não é fácil. Não o foi para o Acheron e mesmo o Styxx sendo o filho de quem é, também não foi nada fácil para ele. Não deveria ter sido assim, mas devido ao pai que ele tinha, fez com que a vida dele fosse horrível e para piorar tudo, ainda conseguia sentir algo que só isso já seria insuportável, tudo junto, fez com que a vida do Styxx foi das piores que já li.

A vida do Acheron já foi horrível e eu sempre acreditei que nunca outra personagem teria sofrido tanto quanto ele, mas a autora consegue enganar os leitores e mostrou que era possível sim. Este livro é tão forte e intenso que em algumas alturas eu tive mesmo que parar a leitura, e eu nem sou muito sensível, mas devido a estar tão emocional, o choro e o sentimento de dor fazia com que eu não conseguisse continuar a leitura. As cenas também são bastante mais explícitas e chocam imenso, o que faz com que seja mais forte do que o do Acheron. Não recomendo para leitores sensíveis, aqui têm de tudo e não é simples, a autora colocou tudo na ferida sem "dó nem piedade" e mostra tudo o que acontece em cada cena. Sem dúvida é o mais pesado, mas depois de o ler é completamente compreensível. Sabemos de antemão que o Styxx não é uma personagem fácil e claro que ele teria que ter passado por algo bastante chocante para ter ficado assim. Só não imaginava isto tudo.

A Bethany é uma personagem que também gostei, não foi logo no início, mas pouco a pouco ela cativa o leitor. Claro que durante a narrativa temos aqui como base uma mentira, mas era a única forma e até achei diferente de todos os outros romances que a autora desenvolveu. O mais bonito é que a partir do momento que o Styxx conhece a Bethany vê-mos uma personagem completamente diferente, com ela, ele sabe que não irá sofrer e por isso pode ser ele mesmo, juntos ele conhece o amor e o carinho que nunca recebeu. É quando estes dois personagens estão juntos que vemos o verdadeiro Styxx a aparecer e não aquele que durante a vida toda teve que ser alguém para tentar ao máximo não sofrer ainda mais. A verdade é que a Bethany ajuda o interior do Styxx, com ela ele cura-se pouco a pouco e é simplesmente lindo. Mas claro que sabemos a verdade e acredito que ainda iremos ter muitas reviravoltas no segundo livro e mal posso esperar para saber o que a autora reservou para estes personagens.

Relativamente a outras personagens tenho que dizer que a Ryssa surpreendeu-me pela negativa. Na verdade eu nunca gostei muito dela no livro do Acheron, mas aqui está a prova que é preciso conhecer os dois lados da história. Aqui vemos uma pessoa completamente diferente da versão do Acheron, aqui passamos a conhecer a verdadeira Ryssa e acreditem, não é bonito. Ela é uma jovem mimada, estúpida e sem escrúpulos que faz o que quer, tem atitudes completamente descabidas. Foi uma surpresa ver esta diferença, mais uma vez só mostra o quanto a autora é fabulosa e que consegue mexer com a cabeça do leitor.

Mas o que choca mais com este livro é que a própria autora confirmou que muito da violência que estes personagens sofreram é baseada em factos verídicos da própria autora. Claro que estamos a falar de um livro de fantasia, mas infelizmente os maus tratos existem ainda nos dias de hoje e a Sherrilyn sofreu bastante. Talvez por isso os livros destes dois irmãos sejam tão fortes emocionalmente, a escrita dela já é maravilhosa, mas aqui conseguimos perceber que a autora colocou todo o seu coração em cada palavra porque, infelizmente, a autora sabe o que está a falar. Para perceberem melhor a história da autora aconselho a lerem o post que esta publicou na sua página de facebook intitulado como "The story behind Styxx".

Styxx é um livro cheio de dor e muito sofrimento, mas para quem é fã da série é completamente essencial. Sherrilyn ultrapassou todas as expectativas, o livro é bastante completo e ainda é só a primeira parte. Preparem-se para chorar imenso, mas acima de tudo conhecerem uma história de força que nenhum outro personagem tem. Este era um dos livros mais aguardados desta série e fiquei completamente rendida, preciso é da continuação para saber o que acontece a seguir, mas parece-me que a autora vai novamente inovar e vai ser um pouco diferente do que estamos habituados e isso é maravilhoso! Uma leitura indispensável para quem quer conhecer a fundo este mundo maravilhoso que a autora criou e que continua a criar livro após livro.

Leitura com o apoio:

08/09/2019

Opinião | "Rainha do Ar e das Trevas" de Cassandra Clare

Título: Rainha do Ar e das Trevas
Autor: Cassandra Clare
ISBN: 9789897772863
Edição ou reimpressão: 07-2019
Editor: Editorial Planeta
Idioma: Português
Dimensões: 152 x 233 x 47 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 792

Sinopse: E se a maldição for o preço do amor verdadeiro?
Segredos obscuros e um amor proibido ameaçam a sobrevivência dos Caçadores de Sombras.
Sangue inocente foi derramado nos degraus do Conselho, a fortaleza sagrada dos Caçadores de Sombras.
Na esteira da trágica morte de Livia Blackthorn, a Clave está à beira da guerra civil. Uma parte da família foge para Los Angeles com o intuito de descobrir a origem da doença que está a destruir os feiticeiros.
Julian e Emma tomam medidas desesperadas para empreenderem uma perigosa missão a Faerie para recuperar O Livro Negro dos Mortos. Mas o que encontram é um segredo que pode dilacerar o Mundo das Sombras e abrir um caminho demasiado sombrio.
Numa corrida contra o tempo, Emma e Julian têm de salvar o mundo dos Caçadores de Sombras antes que o poder mortal dos parabatai os destrua e a todos os que amam.
Uma trama envolvente, mais apaixonante do que nunca. Recheada de romance, lutas, superação, aventura, suspense...

OPINIÃO:
Eu nem sei como começar a falar deste livro. Cassandra Clare é uma autora que acompanho à bastante tempo e cada nova série dela é fantástica, mas esta em específico ultrapassou tudo. Os Artifícios Negros é uma série perfeita do início ao fim e neste terceiro livro temos um final estupendo onde tanta coisas acontece para chegar a ele. Quando terminei O Senhor das Sombras nem imaginava tudo o que a autora ainda estava a preparar e foi surpresa atrás de surpresa e logo no início chorei imenso e depois a Cassandra decidiu virar a trama totalmente do avesso, trouxe problemas do passado e foi sensacional. Rainha do Ar e das Trevas era o livro mais esperado do ano, já saiu lá fora no final do ano passado e nestes meses tenho andado ansiosa que chegasse por cá e não desiludiu, pelo contrário, estava com um pouco de medo da forma como a autora iria desenvolver a história, mas eu deveria saber que Cassandra Clare não desilude e sim, eu adorei e foi um dos melhores do ano. O livro é gigante, mas acreditem, existe uma razão para isso e não, não existe "palha", é tudo tão intenso e importante que lê-se rapidamente porque apenas queremos saber o que vai acontecer a seguir e isso faz com que seja uma leitura bastante rápida.

Em Rainha do Ar e das Trevas temos o Julian e a Emma numa corrida contra o tempo e contra a própria vida, eles foram obrigados a ir nesta viagem para encontrarem O Livro Negro dos Mortos. Durante esta viagem os protagonistas vão passar por muitos lugares e por muitas situações completamente inusitadas e ainda têm que conseguir salvar o mundo. Mas eles também têm que lutar contra a paixão que sentem um pelo outro e o que isso faz com a ligação parabatai e eles sabem que vai correr mal mais cedo do que estavam à espera. Enquanto isso, o mundo dos Caçadores de Sombras está a mudar completamente e se não fizerem algo rapidamente podem não conseguir voltar atrás.


Desde o primeiro livro eu fiquei completamente apaixonada pelo Julian e pela Emma, desde o início percebemos rapidamente que a relação deles é muito mais do que parabatai e sim, eu sofri com eles desde o primeiro livro. Desde o início eu não compreendia como a autora iria "solucionar" este problema, mas existe muito mais do que a relação deles, afinal de contas uma nova guerra pode surgir. Na minha opinião o final não foi surpreendente, mas a forma como levou a isso foi o que surpreendeu, o final em si não poderia ser diferente, sem dúvida não havia outra forma e todo o caminho que chegou a isso é que foi sensacional. A autora trouxe algo que vou ser sincera, no início não sabia se estava a gostar, mas depois fez todo o sentido e eu adorei. Este "casal" é a prova de luta, dor e paixão proibida mais bonita e arrebatadora que eu já li entre duas pessoas. Eu adorei e sim, sofri imenso por eles mas a autora é fabulosa!

Mas depois temos o melhor deste livro: Cristina, Mark e Kieran. Desde o início eu sabia que havia algo "estranho" entre estes três e neste último volume a autora foge de todos os preconceitos e cria algo fabuloso. Admito que fiquei com receio que a autora não fosse por aí, mas ela fez, ela já provou que não tem medo de ser diferente e isso só mostra o quanto a autora é maravilhosa. Fiquei completamente louca por estes três e como uma chorona que sou, até mesmo ao final eu chorei por eles. Claro que a história da Emma e do Julian é o ponto principal, mas para mim a história da Cristina, do Mark e do Kieran é o que faz esta série de diferente, mostra que é possível ser inovador numa fantasia e claro, é o que eu torci mais para ser verdade e que acontecesse. Quando percebi isso só fiquei ainda mais apaixonada pela Cassandra e só fiquei ainda mais animada para saber o que a autora reserva para este mundo no futuro.

Agora, tenho algumas questões sobre o Ty e o Kit, percebo que o Ty estava a sofrer, afinal acabou de perder a irmã e compreendo as intenções iniciais, mas depois irritou-me imenso. Fiquei com pena dele e emocionei-me, mas acho que tudo o que estava a acontecer achei que foi algo "mais à parte" e que talvez não era preciso, a autora poderia ter feito as coisas de outra forma. Ainda neste livro temos uma presença enorme da Helen e da Aline que gostei imenso, a relação delas é linda e a evolução da relação da Helen com os irmãos muda muito ao longo deste livro e é emocionante. Foi uma agradável surpresa conhecer melhor estas personagens e isso a autora foi fantástica.

Outro aspeto que é muito bom é que temos os personagens das séries anteriores, não só eles estão presentes na história como a própria história deles vai evoluir nestes livros. Neste terceiro livro em específico temos situações maravilhosas e muito importantes sobre personagens de outras séries e eu simplesmente adorei. Afinal de contas antes de apaixonar-me pelos personagens desta nova série, eu já era apaixonada pelos outros personagens e a autora dá a oportunidade ao leitor de conhecer mais da "vida" dos outros personagens e para mim é um ponto super positivo, porque se estamos no mesmo mundo é perfeitamente normal que os personagens interajam entre eles e ficamos a conhecer mais sobre a história e do futuro de quem já gostávamos muito.

O problema principal deste livro é algo que já vem desde o primeiro e sinceramente para mim não foi uma surpresa. Sabemos que as pessoas são facilmente manipuladas e o poder altera as pessoas, não é por ser um mundo de fantasia que vai ser diferente. A autora mostrou que estes problemas existem em qualquer mundo e mostra o quanto isso faz com que leve a guerras gigantescas, mesmo quando poderiam ser facilmente resolvida. Cassandra Clare conseguiu que eu tivesse um ódio por duas personagens específicas que eu sinceramente não estava a compreender, mas a verdade é que bastante querer "poder" que a realidade é completamente outra. O único aspeto negativo é que achei o final deste problema muito fácil de ser resolvido e até um pouco parvo, mas acredito que a autora ainda irá pegar nisto no futuro e que nada é tão simples assim.

No geral a série é maravilhosa e sem dúvida que esta é a melhor de todas. A autora escreve maravilhosamente bem e o mundo está cada vez maior e isso só mostra o quanto Cassandra Clare soube pensar bem no que queria criar e a cada nova série só fica melhor. Como já disse, o melhor de tudo é mesmo a forma como a autora deixou de parte todos os preconceitos, claro que já tínhamos relações homossexuais em outros livros da autora, mas ter transexuais e ainda um outro tipo de relação como o da Cristina, do Mark e do Kieran, é só simplesmente lindo, "amor é amor" e a autora soube desenvolver estes temas de uma forma perfeita e no ponto certo. Eu recomendo imenso esta série, se acham que são muitos livros podem sim apenas ler estes três da série Os Artifícios Negros, mas claro que muitas coisas não vão compreender e principalmente neste terceiro livro em específico a autora traz personagens antigas e se não leram não vão compreender o que elas fizeram, mas claro que podem, basta lerem uns resumos e comecem logo com Lady Midnight. Cassandra Clare sabe o que faz e este final não desiludiu em nada, o final em si para mim não poderia de outra maneira e sim, eu adorei profundamente. Leiam esta autora, fantasia no seu melhor e a autora não para e já sabemos que teremos mais histórias neste mundo e eu gosto muito e sim, estou ansiosa para ler mais!

Opinião dos livros anteriores:

Leitura com o apoio:

04/09/2019

Opinião | "A Ferver" de Jennifer Blackwood

Título: A Ferver
Autor: Jennifer Blackwood
ISBN: 978-989-745-027-3
Edição ou reimpressão: 06-2019
Editor: 5 Sentidos
Idioma: Português
Dimensões: 152 x 235 x 20 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 256

Sinopse: Erin Jenkins está de regresso a casa, 10 anos depois de ter deixado Portland. Não está a atravessar o melhor dos momentos, mas quando surge a oportunidade de acompanhar a sua velha paixão de escola a um casamento, o verão torna-se bem mais interessante. Escaldante, até…
Jake Bennett é bombeiro e pai solteiro. Sofreu no passado e, por isso, faz o que pode para proteger o coração de mais… chamuscadelas. Quando reencontra Erin, forma-se a tempestade perfeita para uma noite intensa. Ou duas. Ou cinco.
Erin e Jake depressa descobrirão que quem brinca com fogo dificilmente lhe escapa.
Os dados estão lançados sobre dois corações incendiados num verão quente.

OPINIÃO:
Um bom romance intenso e envolvente é o que eu mais gosto e ao ver esta capa é isso que promete e foi por isso que quis logo ler esta história assim que saiu por cá. E que história ... o título diz tudo e sim foi muito intenso e envolvente tal como já esperava. Aqui temos uma história de duas pessoas bastante diferentes que juntas vão encontrar um porto seguro. Eu amei cada página e a história destes personagens que é simplesmente linda. Principalmente o Jake, que é um personagem que foi obrigado a mudar radicalmente e é lindo conhecer a história de vida deste homem.

Neste livro conhecemos a Erin, um jovem que acaba de perder o emprego e por isso volta à cidade onde cresceu, mas o objetivo dela é apenas para passar o verão até conseguir arranjar um emprego novamente. Mas quando ela reecontra o Jake e este faz-lhe uma proposta, ela vê a sua vida mudar completamente e se no início só queria voltar a fugir daquele cidade, agora ela talvez tenha motivos para repensar na sua decisão. O resumo pode ser bastante simples, mas acreditem, esta história tem muito mais que faz com que seja bastante envolvente, as coisas não são assim tão simples e isso só faz com o livro seja bastante intenso e torna-o muito bom. 


A Erin era professora mas acabou de perder o emprego e isso faz com que ela seja obrigada a voltar para o local de onde sempre quis fugir, a sua casa, junto da sua família. Ela era uma jovem que sempre morar numa grande cidade e quando vê que tem que voltar para onde cresceu, vê a sua vida a voltar para trás. Por um lado eu compreendo, ela é uma lutadora e sempre quis ser bem sucedida e isso não acho nada de mal, mas a forma como ela estava sempre a dizer que queria ir embora admito que no início irritou-me um pouco. Mas ao longo do livro vamos conhecendo-a melhor e ela própria vai mudando, é notório a evolução dela e o quanto a sua percepção do que quer para o futuro também vai mudando e pouco a pouco a Erin cativou-me. Afinal é uma mulher lutadora e que não tem medo de seguir o que quer, no final gostei imenso dela.

O Jake é um dos personagens mais interessante que já li. Eu fiquei completamente encantada com ele, ele foi um jovem ao estilo "bad boy", mas quando descobre que a namorada está grávida ele muda completamente. Ser pai muito novo não é fácil e a responsabilidade faz com que ele tenha que se adaptar. O que mais gostei é que vemos perfeitamente tudo o que ele deixou para trás para ser pai, mas também percebemos que ele não mudaria nada. O Jake é um excelente pai e adorei ler sobre este personagem tão forte e determinado. Durante anos a sua vida foi apenas dedicada à sua filha, mas ela já está na hora de ele também ser feliz, mas claro que ele tem medo de trazer uma mulher para a vida da sua filha e a relação dele com a Erin não vai ser tão simples assim, mas eu gostei disso, só mostra o quanto ele é um bom pai.

Para mim, a história principal é o Jake, que personagem maravilhosa. Mas ao longo do livro conhecemos outras como a filha dele, que é uma jovem super divertida e que fartei-me de rir com ela. A relação da Erin com a família também não é a melhor e ao longo do livro vamos percebendo o porquê, tornando assim esta história bastante familiar, como o Jake também tem a filha ele faz tudo a pensar nela, por isso sim, é muito mais do que um romance, é uma história sobre família. Também temos outros personagens secundários que parece-me que nos próximos livros desta série vão ser importantes, porque pareciam ter segredos. No final, A Ferver é um excelente livro para iniciar esta série sobre bombeiros que eu acredito que cada um vai ser muito bom.

A escrita de Jennifer Blackwood é bastante fluída e divertida que fez com que tenha lido bastante rápido e ficado completamente presa a estes personagens. A autora conseguiu desenvolver bastante bem esta trama, no início parecia que tudo iria acontecer devido ao pedido do Jake de a Erin ir com ele ao casamento da irmã, mas isso é apenas o início e temos uma série de problemas reais a acontecerem e a história só ficou cada vez melhor a cada novo capítulo. É um romance que devorei rapidamente e que recomendo bastante para quem quer algo rápido, divertido e com uma pitada de drama e muito romance. 

Leitura com o apoio: