08/04/2019

Opinião | "O Regresso da Duquesa" de Sarah MacLean

Título: O Regresso da Duquesa
Autor: Sarah MacLean
ISBN: 9789898917744
Edição ou reimpressão: 03-2019
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 229 x 23 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 352

Sinopse: Malcolm Bevingstoke, o Duque de Haven, viveu os últimos três anos numa grande solidão, pagando por um erro que o levou a perder o seu grande amor. Mas o ducado de Haven precisa de um herdeiro, o que significa que Malcolm tem de casar até ao fim do verão. Há apenas um problema: ele já tem uma mulher…
Depois de anos no exílio, Seraphina, a Duquesa de Haven, regressa a Londres com um único objetivo: pedir o divórcio a Malcolm e livrar-se do homem que lhe partiu o coração. Só que Malcolm nunca esqueceu Seraphina e está determinado a reconquistá-la. Para ganhar algum tempo, concorda em conceder-lhe liberdade, mas com uma condição: ela terá de o ajudar a encontrar uma nova mulher.
Malcolm tem apenas um verão para convencer Seraphina de que é possível esquecer o passado e reacender a grande paixão que os unia.
Será que ela lhe conseguirá resistir?

OPINIÃO:
Quando vi o lançamento deste livro eu nem sequer li a sinopse. Quando é Sarah Maclean eu já sei que vou adorar e por isso nem tinha percebido qual eram as personagens principais. Quando li os dois livros anteriores desta série já conhecia por alto um pouco destas personagens e quando o livro chegou e percebi que eram estes dois ainda fiquei mais ansiosa para o ler e conhecer a história deles. Como eu já esperava, a autora não desiludiu, novamente a história foi fabulosa e prendeu-me completamente do início até ao fim, tal como esta autora já habituou-me.

O Regresso da Duquesa conta a história de Seraphina e Malcolm que foram obrigados a casar após serem encontrados numa situação comprometedora. Malcolm acredita que foi Seraphina planeou tudo para casar com ele e a partir daí tudo corre mal. Pouco tempo depois, Seraphina decide fugir do seu marido e agora, anos depois, está de volta para pedir o divórcio de forma a ela conseguir seguir com a sua vida e também para que Malcolm possa voltar a casar e ter um herdeiro com uma nova esposa. Acontece que nesta altura era muito difícil conseguir-se o divórcio, fora que Malcolm nunca a esqueceu, mas ela está disposta a tudo para conseguir o que pretende.

Um dos aspetos mais interessantes deste livro é que é super divertido, o nosso protagonista aceita dar o divórcio à mulher, mas com uma condição, ela terá que escolher a sua próxima noiva. Com isto já imaginam as cenas hilariantes que temos por aqui, o Malcolm convida algumas jovens para a sua residência e a Seraphina terá que as "avaliar" e escolher a que acha a "mais adequada". Claro que isto tudo não passa de um plano para ele passar mais tempo com a sua mulher e conseguir conquistá-la, mas é tão divertido ver como ela tenta que o marido escolha uma outra mulher, quando ela mesma ainda não o esqueceu.


Outro aspeto que gostei imenso neste livro é que a história está contada um pouco diferente do que estou habituada. Aqui eles já estão casados e ao longo do livro é mostrado ao leitor o que aconteceu no passado para que chegassem ao que são atualmente e foi bastante criativo e diferente do que estou habituada. O livro pode sim ser lido de forma independente, mas aviso já que vão ganhar spoilers principalmente sobre o primeiro desta série (Acordo com o Marquês). Acredito que as informações do primeiro livro é o que abre as portas para este romance, admito que iniciei esta leitura com uma opinião bastante negativa do Duque de Haven, mas ao longo do livro percebemos realmente o que aconteceu e a minha opinião alterou-se de uma forma bastante positiva e esta alteração foi outro aspeto que fez com que tenha gostado tanto desta história.

Tenho que dizer que gostei imenso da Seraphina, ela era uma jovem que obedecia à mãe e bastante recatada e ao longo do livro é notório o quanto ela evoluiu durante os anos tornando-se numa mulher forte e decidida. A verdade é que ficamos a saber que ela passou por algumas situações bastante fortes e tristes, o que fez com que ela tivesse que amadurecer sozinha. As partes mais divertidas eram, sem dúvida, as iterações com as irmãs que são partes do livro mais cómicas, realmente eu adoro estas irmãs cheias de vida! Já o Duque de Haven, admito que no início irritou-me em algumas partes, mas rapidamente conquistou-me completamente. Notamos que ele está bastante arrependido e que durante os anos que a Seraphina esteve desaparecida ele tentou de tudo para a encontrar. Ele é bastante esperto e adorei todas as artimanhas que ele arranjou para mostrar que ainda amava.

Sarah Maclean é aquela autora que eu sei que adoro os seus livros, mas neste em específico foi uma autêntica surpresa pela inovação, não só na forma de contar a história, como também em colocar temas inovadores para esta altura, como o divórcio. Aqui podem encontrar um romance arrebatador, tem partes muito divertidas que dá para dar boas gargalhadas, mas também retrata um tema forte e que eu emocionei-me bastante. Sobre dar uma segunda chance, perdão, amor e laços familiares, este é um livro bastante completo, ideal para quem gosto de romances do género, mas também para quem quer uma leitura divertida com um romance forte e uma pitada de assuntos sérios.

Opinião dos livros anteriores desta série:

Leitura com o apoio:

02/04/2019

Filme | AFTER

Fonte
After é um filme baseado no livro de Anna Todd, se lerem a minha opinião ao livro (opinião aqui) ficam a saber que eu já não adorei o livro, a história tem imensas falhas, mas o melhor era ser um new adult cativante. Mas claro, num filme não poderiam fazer igual, isso é verdade, mas em vez de uma relação abusiva e da ingenuidade de uma jovem (que é basicamente o que o livro trata), o filme ficou um drama adolescente que nem parece ser passado na faculdade. 
Por isso vou analisar este filme em duas perspetivas, uma sendo adaptação de um livro e uma outra sendo se eu não tivesse lido o livro.
Analisando primeiro o filme como uma pessoa que não leu o livro, digo que é um filme juvenil interessante. A premissa é cativante, pode ser sim cliché, mas se virmos bem não existe no cinema muitos filmes desde género. Se eu não tivesse lido o livro e tivesse menos uns sete ou oito anos eu teria adorado, seria daquele  tipo de filme que iria ver e rever imensas vezes. Os temas que são tratados também são interessantes, existem sim alguns que são tratados de forma correta e que acredito que vai abrir os olhos a muitos adolescentes. Mas outro tipo de assuntos foram lançados ao ar e pouco debatidos, mostrando mesmo que são banais, o que pode ser bastante perigoso para alguns adolescente.
Caso não tivesse lido o livro, eu diria que está um filme querido e que recomendo para quem gosta de um romance entre dois jovens, com um pouco de drama pelo meio. É romântico, divertido, os adolescentes vão rever-se em alguns personagens e trata temas fortes como já indiquei, ou seja, um filme interessante. Fora que a banda sonora está espetacular, esta é das primeiras coisas que atrai o espetador, conseguirem colocar as músicas adequadas nos momentos certos e são todas bastante boas.

Fonte
Mas como eu li a série toda, é notório que está sim bastante diferente, já tinha visto várias entrevistas da autora onde ela disse que quando ela escreveu o livro ela tinha outra mentalidade e com o filme deu para alterar alguns aspetos que, se fosse hoje, ela teria escrito de forma diferente. Acontece que realmente houve grandes mudanças, algumas boas e outras estranhas para quem leu os livros.
Começo por dizer que têm que ir ver esta adaptação com uma outra mentalidade, esqueçam os pormenores, foquem-se apenas no geral e vejam o filme como uma "nova versão" de After. A partir do momento em que divulgaram a classificação etária do filme já sabia perfeitamente que não iria ser tão forte e que a maioria dos assuntos seriam tratados de uma forma mais superficial. 
E assim foi, no filme temos um foque maior no romance e nos problemas dos personagens, tudo o resto é mais simples e não tão chocante. Se o livro eu digo que é uma espécie de 50 sombras para jovens, o filme é apenas um romance de adolescente.

Não vou estar aqui a fazer uma comparação livro x filme, porque isso não só iria fazer com que tenha que dar imensos spoilers, como não é o objetivo da minha opinião. Mas tenho que dizer que houve sim cenas novas, uma ou outra foi interessante, mas outras eu cheguei ao final a pensar que em vez daquelas novas porque não colocaram uma cena do livro? Por isso sim, existe muitas mudanças, mas talvez a maior que temos é a personalidade da Tessa que no livro é demasiado "criança" e no filme temos uma jovem que entrou na faculdade e que quer criar o seu próprio futuro. Este aspeto já era um pouco visível no trailer e gostei bastante desta mudança.

De tudo, o que mais gostei, foi a parte da literatura. Nos livros é uma parte muito importante da relação do Hardin e da Tessa, mas visualmente é mais forte e até acredito que um dos pontos positivos é que pelo menos teremos mais leitores. Afinal o Hardin ensina que ler pode ser sexy sim, muitos de nós já sabíamos, mas se existe uma coisa boa nestas personagens para os espetadores mais jovens é o gosto pela literatura.

Agora o mais polémico: o fim. Anna Todd já tinha dito que o fim era diferente ao livro, mas eu não imaginava que era tão diferente. Vão com a mente aberta e aceitem como uma adaptação e não como  uma cópia do livro. Na minha humilde opinião, acho que tiveram medo que não tivesse sucesso e caso não fizessem uma continuação até seria um final bom. Sucesso acho que fez, mas isso só saberemos quando estrear.

Fonte
Agora, algo que não compreendi é que temos pelo menos duas cenas no trailer que não aparecem no filme. Não percebo isto de colocarem coisas no trailer quando elas não vão estar no filme, para isso estariam nos extras depois no DVD e não no que apresenta o filme. Sinceramente não entendi, até pensei que talvez em Portugal não tivesse sido mostrado o filme completo, mas a verdade é que faltou cenas de segundos e se disseram que era o filme completo eu acredito, agora o porquê de colocarem cenas no trailer que não aparece no filme é que já não entendo.

Relativamente aos atores tenho que dizer que adorei a interpretação da Josephine e do Hero, ela eu achei desde o início que seria a Tessa perfeita, já ele eu tinha algumas dúvidas, mas no filme admito que ficou um excelente Hardin. Talvez faltou mais tatuagens e piercings, mas apenas na caracterização, porque de personalidade ambos foram perfeitos a interpretar estes papeis.
Outro aspeto que gostei bastante foi da química entre eles, isto é algo que se nota logo na primeira cena que estão juntos. Como tal, se no início estava receosa da escolha do Hero como Hardin, o filme tirou todas essas dúvidas e admito que gostei imenso.

Amor, influências, amizades tóxicas, álcool, drogas e problemas familiares são alguns dos tópicos retratados neste filme de uma forma bem visível. Infelizmente os jovens hoje em dia são mais de "imitar" do que ver apenas o filme e retirar algumas mensagens, por isso digo que alguns assuntos deveriam ter sido tratados de uma melhor forma, mas no geral é sim interessante e acredito que muitos adolescentes vão identificar-se com alguma personagem.

Por último quero deixar uma dica, se ainda não leram a série e são daquelas pessoas que vão ler o primeiro livro para irem ver o filme, digo já que ler apenas o primeiro livro não é o suficiente. Não é spoiler, é apenas uma dica, para compreenderem bem o filme leiam, pelo menos, o primeiro e o segundo!

Para quem não teve a oportunidade de assistir ao filme nas sessões do dia 27, o filme estreia já no próximo dia 11 de Abril e já podem adquirir os bilhetes!

30/03/2019

AFTER | Sessão de Visionamento Privado e Exclusivo e Sessão Antestreia VIP

Fonte
Hoje vim falar das duas sessões exclusivas do filme After que ocorreu no passado dia 27 de Março. Neste post não vou falar do filme, isso fica um outro post, aqui vai ser sobre a sessão de autógrafos (Colombo - 16:30h), o visionamento privado e exclusivo do filme (Colombo - 17:30h) e da sessão VIP (El Corte Inglês - 21:30h).
Para quem não sabia, a sessão das 17:30h foi a PRIMEIRA sessão de todo o mundo onde foi exibido o filme todo. Em outros países foi mostrado apenas 15 minutos do mesmo e realmente foi um privilégio de ter sido das primeiras pessoas a ver o filme e não uma vez, mas duas!
Eu estive no Colombo durante a sessão de autógrafos, mas não participei na mesma, já as sessões do filme tive a fantástica oportunidade de estar nas duas, ou seja, vi o filme duas vezes no mesmo dia. Por isso trago este post, pois estive lá e venho contar tudo :)
Aviso já que as fotos que eu tirei ao longo do dia estão uma porcaria, por isso todas as fotografias deste post podem encontrar no facebook da Cinemundo.

Fonte
Começando então pela sessão de autógrafos que ocorreu às 16:30h no Centro Comercial Colombo e foi uma autêntica palhaçada. Não vou dizer que queria ter tido a oportunidade de lá estar, porque se eu quisesse eu tinha tido senha. Então, as senhas foram distribuídas às 8 da manhã (sim, para quem não sabia, leram bem) e claro, houve pessoas que dormiram lá ("supostamente" é proibido e ainda por cima estavam junto à polícia, mas pronto) e às 7:30h já não havia senhas.
Como assim? Simples, assim que as pessoas iam chegando era escrito na mão o número, isto pelo menos foi a única coisa correta que fizeram. E esta ideia de darem as pulseiras às 8h foi simplesmente a ideia mais parva. Se eu quisesse eu conseguia muito bem estar lá às 6h e tinha pulseira, afinal moro a 20 minutos de carro do Colombo, tenho carro e só tinha um compromisso às 10:30h em Lisboa. O problema aqui é que a organização deste evento não se lembrou das pessoas que trabalham e até mesmo daquelas que vieram de fora de Lisboa de propósito para esta sessão.
Fora que as ditas senhas eram apenas 100, como assim um evento destes tem apenas este número, não aprenderam nada quando a autora veio o ano passado? Foi injusto para quem realmente queria o autógrafo dos três.

Fonte
Eu decidi não ir levantar uma senha porque já tenho o autógrafo da Anna e sinceramente não gosto de ter livros autografados sem ser do autor do livro, até poderia ter levado um poster ou qualquer outra coisa, mas decidi não meter-me na confusão xD
Sobre a sessão em si tenho que dar os parabéns, reparei que tiveram o cuidado de colocar as pessoas pelo número da senha que levantaram as 8h da manhã e pelo que assisti correu tudo bem. Eu consegui um lugar em que estava a ver os três a darem os autógrafos e digo-vos que estavam super sorridentes e eram bastante cuidadosos com cada fã. A Vera (Crónicas de uma Leitora) foi convidada para o Meet & Greet (mais ou menos 15:30h no Colombo) e disse-me que principalmente o Hero era super simpático e bastante preocupado.
Mas tenho a certeza que a melhor parte desta sessão deve ter sido quando uma fã entregou uma camisola  da nossa seleção do Cristiano Ronaldo ao Hero, vi num vídeo que ele deu o maior sorriso  e parecia que estava a ganhar o melhor presente de sempre, foi lindo e ele vestiu logo a camisola (imagem de cima).

Fonte
Sobre a primeira sessão (visionamento privado e exclusivo) foi diferente, tiraram os telemóveis às pessoas e andava uma equipa de seguranças durante o filme para garantirem que não seria nada filmado e que não saia nada para fora. Depois entrou um senhor (penso da organização) e foi quando explicou que éramos o primeiro grupo de todo o mundo a ver o filme e caso alguém fosse apanhado as luzes seriam ligadas e o filme iria parar, depois para continuar teria que ser pedido uma segunda autorização, ao qual eles não tinham e o mais certo era não poderem continuar a exibirem o filme. Tudo muito dramático, mas até hoje não sei como conseguiram que fossemos o primeiro grupo a ver o filme completo, pelo menos uma coisa boa de sermos um país pequeno!
De seguida entrou a Anna, o Hero e a Josephine onde falaram um pouco sobre o filme e também eles disseram que éramos o primeiro grupo a ver o filme e pediram para que não divulgássemos spoilers.

Fonte
Sobre a sessão em si é que tenho MUITO a reclamar, começo já por dizer que foi a pior sessão de cinema de sempre.
Quando o Hero entrou na sala foi gritaria e choro por todo o lado, mas até aqui eu percebo, se isto tivesse acontecido há 10 anos atrás com Twilight (sim, já foi há 10 anos, nem eu acreditei quando confirmei) eu tinha feito igual (ou até mesmo pior).
Mas agora gritar a cada segundo do filme? Sim, leram bem, a sessão foi basicamente gritaria por todo o lado, o filme começou e gritaram, a Tessa apareceu e gritaram, assim que aparecia um outro personagem gritavam feitas loucas e quando o Hardin apareceu nem queiram imaginar. Depois o Hardin fazia qualquer coisa e gritavam ... sim foi basicamente assim o filme todo.
Foi horrível porque basicamente passei o filme todo a tapar os ouvidos e sai de lá com uma dor de cabeça enorme.
Sobre o filme em si irei fazer um post apenas sobre ele, onde irei dar a minha opinião completa.

Fonte
Depois disto tudo ainda fui para o El Corte Inglês onde houve a Antestreia VIP do filme. Aqui até passadeira vermelha houve, mas não foi usada. Apenas foi o local onde os fãs aglomeraram-se e ficaram em frente ao painel onde era óbvio que os atores e a autora iriam estar.
Aqui foi um pouco diferente e no mau sentido. Os três chegaram e os fotógrafos tiraram fotografias e depois deram entrevistas aos media, tudo normal. O problema é que supostamente só iriam dar autógrafos naquela sessão específica para isso no Colombo e não é que começaram a dar autógrafos e atirarem fotos com os fãs à descarada?
Não digo que tenha sido mau, eles eram bastante simpáticos e queridos, mas houve uma sessão própria para tal e depois houve muitas pessoas que aproveitaram-se.
Na sessão do filme voltaram a retirar os telemóveis às pessoas e os atores e a autora também entraram na sala e deram umas palavrinhas.
Nesta sessão as pessoas já comportaram-se melhor, quando eles entraram deram uns gritos, mas nada de especial e durante o filme foi em silêncio, claro que uma cena ou outra havia uma riso alto, mas era algo completamente normal. Houve partes que nem lembrava-me de ter visto horas antes que devido aos gritos nem conseguia concentrar-me na primeira sessão.
Outra coisa que não gostei foi que nesta sessão houve uma surpresa, supostamente TODAS as pessoas tinham debaixo da cadeira uma prenda (um exemplar do livro com a nova capa e o capítulo extra) e a palavras "todos" foi dita pelo homem da organização. O problema é que afinal não eram todas as cadeiras e apenas a maioria e claro que eu não gostei nada, principalmente quando sai do filme e questionei o dito homem e ele mentiu na minha cara e disse "eu não disse nada disso", foi bastante triste, bastava pedir desculpas e explicar que houve um erro (que foi o que disse o segundo senhor a quem questionei este erro), mais vale ser humilde e admitir o erro do que mentir na cara das pessoas.

Mas pronto, claro que houve vários percalços e erros, mas no final este foi um evento que raramente acontece no nosso país e só por isso tenho que dar os parabéns à Cinemundo por ter organizado e ter trazido a autora e os atores a Portugal. Nem tudo pode ser perfeito e pode ser que no futuro tenhamos cada vez mais eventos do género no nosso país. Foi uma excelente iniciativa, principalmente porque fomos o primeiro país a ver o filme!
Quero agradecer também a todas as pessoas que tiveram comigo neste dia, seja pela companhia, pelos comentários engraçadas e por terem tornado este dia bastante divertido! Também a uma seguidora que viu o meu post no facebook a dizer que ainda não tinha convite e disponibilizou-se a entregar-me um, foi uma simpatia, muito obrigada!
Por último, quero pedir que se forem ao cinema (seja este ou qualquer outro filme) comportem-se, as pessoas estão lá é para ver o filme e não espetáculos de crianças. Podem chorar e emocionarem-se, eu própria sou a maior chorona, mas choro no meu canto e não faço escândalos.

Se foram a alguma destas sessões digam-me qual foi a vossa opinião, caso não tenham tido a oportunidade digam-me o que esperam do filme :)

19/03/2019

Opinião | "A Sedução de Wilde" de Eloisa James

Título: A Sedução de Wilde
Autor: Eloisa James
ISBN: 9789898917638
Edição ou reimpressão: 02-2019
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 228 x 25 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 368

Sinopse: Lorde Rolan Northbridge Wilde, mais conhecido por North, deixou Inglaterra para combater nas colónias depois de ter sido abandonado pela sua noiva, Diana Belgrave. Ao regressar a casa dois anos depois, descobre que Diana está a trabalhar como precetora no castelo da sua família e que trouxe consigo uma criança que todos pensam ser dele.
Diana nunca teve intenção de manchar a reputação de North, mas, desesperada por salvar uma criança indefesa, não pensou nas consequências de trabalhar naquele castelo. Agora todos tiraram as piores conclusões, e Diana lamenta a sua decisão.
Quando Diana percebe que North ainda gosta dela, tem de lutar para não o voltar a magoar, pois continua a não ter intenção de casar. Só que North regressou da guerra mais forte e está determinado a vencer esta batalha. North deseja Diana. Mas será que é capaz de arriscar tudo para reclamá-la como sua?

OPINIÃO:
Após ler o primeiro livro desta série eu sabia que esta série seria bastante interessante e que iria querer ler todos os livros desta autora. Assim que este livro foi anunciado a sinopse cativou-me imenso e quis logo ler, tinha a certeza que eu ia adorar. E foi exatamente isso que aconteceu, eu fiquei presa do início ao fim e fiquei completamente apaixonada pelos personagens. A autora trouxe uma história envolvente e divertida que faz com que o leitor fique animado com o que vai acontecer nas páginas seguintes.

A premissa do livro até poderia ser bastante simples, temos a Diana, uma jovem que tinham a sua vida programa e estava prestes a casar-se com um lorde, mas é obrigada a fugir para proteger quem ama. North é o Lorde com quem Diana ia casar e após a sua fuga decide combater nas colónias, mas quando chega dois anos depois depara-se com Diana a trabalhar na sua casa e ainda com uma criança que todos pensam ser sua.

A sinopse cativou-me imenso porque eu queria saber a história por detrás da sua fuga e principalmente o que a fez ir trabalhar naquele castelo. E sim, posso já dizer que a maior parte da história é super divertida, mas também temos uma carga emocional muito forte, a história de Diana é bastante triste e tudo o que o North passou durante a guerra também o mudou completamente. Neste livro vemos duas pessoas com um passado que têm que aprender a superar tudo o que aconteceu e a confiarem um no outro. É uma história intensa neste aspeto, mas por outro lado temos um laço familiar super divertido que dá ao livro um ar mais leve e que deixa o leitor com um sorriso na cara diversas vezes.

Os personagens são maravilhosos. A Diana é uma mulher muito forte que fez de tudo para conseguir o melhor de quem ama. Ela poderia ter tudo, incluindo já estar casada com um Lorde, mas ela está de luto, a verdade é que não pensava com clareza e foge pensando que é o melhor para proteger quem ela mais ama. Para isso ela trabalhou para conseguir alimento, roupa e teto. É sem dúvida uma personagem bastante diferente, ela passa de uma rapariga da sociedade para uma mulher da classe trabalhadora e ela não tem qualquer problema com isso, pelo contrário, ela sente muito orgulho. Isso foi o que mais cativou-me nela, a sua independência e a forma como ela pensava, sem dúvida uma personagem muito forte. Claro que havia momentos que ela não pensava bem nas consequências, fruto de pensar que ninguém tem um bom coração e que ia aceitá-la como ela é.

Já o North eu admito que no início não gostei muito dele, ele deixou a Diana fugir dele sem tentar ouvir o seu lado, a verdade é que nem tudo o que os olha vêm é a verdade e temos que perceber o que está a acontecer. O North decidiu tirar conclusões precipitadas em vez de obrigar a Diana a falar com ele. Acredito que se ele tivesse tomado uma atitude diferente ela não teria que passar por tudo o que passou. Já no presente, após a guerra, ele tornou-se um homem muito diferente, a verdade é que tudo o que ele passou mudou-o e vez com que ele desse mais importância ao que ele queria. Quando ele reencontra Diana percebe que toda a atração do passado continua lá e quanto mais a conhece, maior se torna esse sentimento. O North é um homem bastante intenso e que luta por aquilo que quer e é maravilhoso de se ler neste romance.

O que mais gostei neste romance foi a forma como a Diana lutou por aquilo que acreditava, mesmo que para isso tivesse que trabalhar no duro. A Diana não estava interessada no que era mais fácil, pelo contrário, ela queria apenas aquilo que tinha direito pelo seu trabalho. Outro aspeto que gostei imenso foi o romance, percebemos logo no início que no passado o North tinha uma enorme atração pela Diana, mas a verdade é que ele não conhecia a verdadeira Diana, tal como ela não conhecia a verdadeira personalidade do North. Ao longo da história ambos vão conhecendo um ao outro sem as preocupações da sociedade, quando estão juntos podem ser eles mesmos, afinal a Diana não estava preocupada com o que ele ia achar dela. A verdade é que não era o objetivo dela casar com ele, já o North mudou tanto após a guerra que já não é o mesmo e mudou bastante devido ao que passou. O desenvolvimento deste romance é lindo porque pensamos que eles se conhecem, afinal tiveram noivos, mas devido a todas as regras que a sociedade impõe, eles nunca puderam ser eles mesmo.

A escrita da Eloisa James é bastante envolvente. Este é daquele tipo de livros que sei que leio rapidamente, temos aqui uma leitura rápida e divertida que faz com não consigamos parar. Assim que o iniciei só conseguia pensar em como é que tudo iria terminar e queria ler mais e mais até chegar ao final. Como muitos livros deste género, este não é uma continuação direta do primeiro e claro que pode ser lido independente, mas quem não leu o primeiro vai apanhar alguns spoilers e até pode não compreender uma ou outra coisa, por isso recomendo sim que leiam o anterior antes deste. Afinal ambos são maravilhosos e acreditem que vale sim a pena conhecerem esta série. São ambos leituras bastante rápidas, divertidas e muito românticas que vai apaixonar qualquer leitor!

Opinião do livro anterior:

Leitura com o apoio: