24/03/2017

Opinião | "A Submissão de Lily" de Monica Murphy

Título: A Submissão de Lily
Autor: Monica Murphy
ISBN: 9789898855077
Edição ou reimpressão: 02-2017
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Dimensões: 152 x 232 x 23 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 320

Sinopse: Qual é a grande obsessão de Lily Fowler? Cresci com as acusações de ser a mais irresponsável de todas as irmãs, de ser uma tresloucada que garante capas de revistas escabrosas e envergonha toda a família, de ser aquela mulher fogosa e sensual com que nenhum homem quer casar.
A verdade é que me limito a viver cada dia como se fosse o último, procurando respeitar o nome Fowler, mas não deixando de aproveitar a vida. Sou jovem, bonita, poderosa, tenho todo o direito a ser feliz. Se me falta encontrar o amor que as minhas irmãs Violet e Rose encontraram? Talvez, mas não o procuro.
E, certamente, não esperava que a minha viagem ao Havai mudasse tudo. Max Coleman não é apenas um deus do sexo, como nunca conheci antes, ele é um homem-mistério. É a maior obsessão que já tive, com ele perco o controlo.
O amor não respeita regras e mesmo a mulher mais independente pode ser descontroladamente submissa quando apaixonada.

Opinião:
Este é o terceiro e o último livro da série The Fowler Sister que eu estava ansiosa para ler. Aqui temos a história da Lily que é a irmã Fowler mais velha e é também a mais irresponsável que não quer saber do negócio da família. Por ela ter este lado mais rebelde e de "só quero divertir-me porque posso" este era o livro que mais queria ler e novamente Monica Murphy conseguiu alcançar todas as minhas expectativas e construiu uma trama genial bastante bem desenvolvida e criativa.

Em A Submissão de Lily conhecemos a irmã Fowler mais velha, Lily, ela nunca ligou ao trabalho, ela sabia que não precisava de trabalhar e por isso apenas fazia aquilo que queria, que é divertir-te loucamente sem dar muita importância ao futuro, Lily queria aproveitar o momento e ser feliz da melhor maneira que encontrou. Mas as aparências enganam e ela não é burra nenhuma, pelo contrário, ela tem habilidades que poucos conhecem e foi graças a essas suas habilidades que descobre um segredo de alguém que quer mal da sua família. Lily foge para o Havai para pensar no que vai fazer com essa informação, mas os seus planos mudam quando conhece Max Coleman, um homem misterioso que a leva ao limite diversas vezes e talvez desperta alguns sentimentos que nunca pensou sentir.

Quando acho que a autora não consegue voltar a surpreender-me, Murphy volta a mostrar que é possível e fiquei de boca aberta com tudo o que aconteceu neste livro. O que melhor define a história deste volume é que "nem tudo é o que parece", quando pensei que a Lily era apenas mais uma mulher rica e mimada que não tem mais nada que fazer se não queixar-se, eu enganei-me completamente porque afinal ela tem um lado que andou a esconder de todos. Não vou dizer que ela foi a minha personagem favorita, pelo contrário, no início do livro só queria abana-la para acordar para a vida e ir à luta, afinal de contas era a própria família que estava em risco e ela decidiu pelo mais simples, que é fugir e esconder-se com medo que ninguém acreditasse nela. É irritante este início, mas este já é o terceiro livro desta série e por isso sei como a família dela é desorganizada e completamente louca e tenho a certeza que o pai nunca iria acreditar nela sem provas em concreto, por isso sim, eu compreendi o lado dela, mas achei que poderia ter pedido ajuda ás irmãs em vez de manter tudo para si mesma.

Por outro lado temos o Max, um homem trabalhador que não tem um passado triste, mas conseguiu ultrapassar e viver com tudo o que viveu. Agora tem um bom emprego que gosta e que sente confortável, mas quando após aceitar uma cliente ele vai atrás do seu alvo, mas quando conhece Lily Fowler ele tem uma atração imediata e quanto mais a conhece percebe que a sua cliente não pode estar a dizer a verdade. Eu adorei o Max, o homem é bastante perspicaz e sabe o que faz, o que mais gostei é que ele meteu a razão à frente do trabalho, poucas pessoas fariam isso e ele simplesmente ajudou quem realmente precisava sem pedir nada em troca. Acho que o seu passado influenciou bastante nestas suas decisões, mas isso só mostrou o bom caráter dele.

Já o romance, tal como nos livros anteriores, foi um pouco rápido, mas como já estava à espera não foi algo que eu diga que é um aspeto negativo, pelo contrário, a autora já nos habituou com estes romances rápidos mas bem intensos que só me faz suspirar e querer mais destes personagens fantásticos. Só queria era saber mais sobre todas as personagens da série, achei que o final "soube a pouco", precisava de uma conclusão para todos os casais, mas mesmo assim achei que a série como um todo é bastante boa!

Um dos aspetos que esta série foca imenso é que o "dinheiro não traz felicidade", neste livro a personagem quase que entra em depressão, a sua família não a apoia, ela própria não sabe muito bem o caminho que deve levar a sua vida e isso só fez que aceite o mais fácil e viva apenas dia-a-dia em vez de pensar naquilo que ela quer para o seu futuro. Eu já li bastante sobre o assunto e é algo que não conseguimos evitar, é uma doença bastante má, que quando atinge com força é muito difícil sair de lá. Felizmente a Lily conheceu alguém que a despertou a tempo de entrar numa depressão profunda. A autora foi fabulosa em desenvolver este tema, mesmo estando presente de uma forma bastante leve, a verdade é que o "dinheiro não é tudo" e aqui está a prova disso mesmo.

A escrita de Monica Murphy é novamente fantástica, bastante rápida, mas consegue desenvolver bastante bem a trama e principalmente escrever personagens fortes e cativantes. Com romances fortes, intensos e com um pouco de drama, a autora prende da primeira à última página, tornando assim os seus livros interessantes e impossíveis de largar e este não foi excepção!

Opinião dos livros anteriores:
  

Leitura com o apoio:

22/03/2017

Opinião | "O Desejo de Rose" de Monica Murphy

Título: O Desejo de Rose
Autor: Monica Murphy
ISBN: 9789898843999
Edição ou reimpressão: 10-2016
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Dimensões: 142 x 228 x 24 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 336

Sinopse: Deixe-se envolver pela paixão escaldante e pela ousadia de uma mulher que decide arriscar tudo por um homem misterioso.
Ser a irmã mais nova não é fácil. Ao contrário das minhas irmãs, Violet e Lily, nunca tive o meu momento na ribalta. Mas chegou a hora de mudar o meu destino!
Talvez esta nova coragem que me inunda se deva ao magnífico colar de diamantes rosa que herdei da minha avó. Usei-o numa festa em Cannes e atraí o interesse de Caden, um homem misterioso que me tira do sério.
Assim que cruzamos olhares, eu sabia que estava na hora de mudar: vou sair da sombra da minha família, afastar-me de tudo e mergulhar nos braços deste sedutor misterioso. Ele faz-me sentir cobiçada e sensual, como nunca ninguém o fez antes, mas há algo perigoso que ele esconde. Começo a pensar que talvez o nosso encontro não tenha sido assim tão fortuito...
Qualquer que seja a razão de Caden para me ter procurado, agora é demasiado tarde para voltar atrás... O meu desejo grita mais alto.

Opinião:
O primeiro livro desta série já tinha sido fantástico e este segundo foi maravilhoso, posso dizer que até gostei mais deste, Monica Murphy é daquelas escritoras que sabe bem o que faz e eu sei que qual seja o género eu vou sempre gostar imenso das suas história. Esta é uma série que conta a história das três irmãs Fowler, o primeiro livro contou a história da Violet, a irmã do meio e este segundo vai contar a história da Rose, a irmã mais nova.

O Desejo de Rose conhecemos a Rose, a irmã mais nova, ela sempre foi a mais reservada e a mais certinha, mas num evento ela sente-se farta desse papel e decidi arriscar, vestindo algo sexy que nunca pensou usar, chocando assim toda a família, mas também mostrando que pode ser alguém diferente. É neste evento que conhece um homem misterioso que chama a sua atenção e não resiste em mostrar o seu outro lado que tanto tempo guardou para si mesma. Mas nem tudo é o que parece e quando menos espera o seu homem desaparece sem dar grandes explicações.

Eu adorei o livro, a Rose é aquela personagem que sempre esteve na sombra das irmãs e por isso sente que foi um pouco esquecida, ela esforçou-se na empresa da família, mas até no trabalho ela acha que só o tem por ser quem é e não por mérito próprio e isso faz com que se sinta insegura e que nunca fez o suficiente para si mesma. Ela quer mais para ela própria, precisa de saber que consegue ser alguém mais independente e que consegue alcançar o sucesso por si mesma. Eu gostei imenso desta personagem, porque ela é trabalhadora e apenas queria ser valorizada, não só no trabalho, mas também pela própria família. Mas quando ela decide dar um novo rumo à sua vida ela torna-se mais forte e uma mulher mais decidida que sabe o que quer.

Depois temos o Caden, que é um homem que teve uma adolescência bastante difícil e devido a isso foi pelo caminho mais fácil para arranjar dinheiro rápido para sustentar a ele a à sua mãe. O seu "emprego" é condenável e ele preferiu o mais simples e dinheiro fácil a esforçar-se por algo mais digno, mas depois de ler toda a sua história cheguei a compreende-lo, claro que não aceitei tudo o que fez, mas a verdade é que ele pensava que não tinha outra solução e chegou a um ponto que ele próprio ficou viciado na adrenalina e não conseguia parar. Eu gostei imenso dele, pode ser estranho gostar de alguém que roubava para se sustentar, mas a verdade é que ao longo do livro compreendemos a versão dele e conseguimos ver a sua mudança, ele vai tornando-se um homem digno e íntegro principalmente devido ao amor que descobre sentir pela Rose. Mas devido a tantos segredos que ele escondia dela eu cheguei a pensar que seria impossível eles ficarem juntos e cheguei mesmo a ficar apreensiva e só conseguia pensar em terminar o livro para saber como é que iria terminar.

Um dos aspetos que mais gosto é sem dúvida a escrita da autora, Monica Murphy tem uma escrita tão especial que qualquer que seja o tema conquista-me desde as primeiras páginas e este não foi exceção, a autora voltou a conquistar-me e rendi-me completamente. Mesmo este ser um romance com um carácter sexual bastante explícito, a autora sabe o que faz e consegue colocar tudo como deve ser e mostrar que é sim mais do que isso, é um romance intenso, cativante, mas também onde os problemas familiares tem um grande enfoque, mostrando que realmente o dinheiro não traz felicidade e é preciso muito mais do que isso para se viver plenamente. O único aspeto negativo que posso falar sobre este livro é que queria saber mais sobre o futuro deles, tudo ficou muito em aberto e principalmente a reação do pai da Rose ao seu romance, mas acredito que o próximo livro terá algumas respostas a estas questões.

Eu estou cada vez mais apaixonada por esta série e principalmente por esta autora que já percebi que preciso de ler tudo o que publicar, afinal de contas ela é espetacular e constrói histórias fabulosas que me cativam do início ao fim!

Opinião do livro anterior:

18/03/2017

Novidades | Planeta

EMPURRADO PARA O PECADO
Monica James
Matthew Dixon conta-nos a atracção por duas mulheres. Uma acalma os seus instintos predatórios. A outra o instinto protector. Qual das duas escolherá?
Eu sempre fui um mau rapaz E de reputação imoral Mas então conheci Madison - Madison, doce, vulnerável e inocente. Fez-me sentir como se houvesse esperança para mim. Como se pudesse ser um bom rapaz. Eu preciso dela mais do que preciso de ar para respirar.
Só há um problema: Juliet. Ela é uma sedutora que não aceita não como resposta. Se resistir, ela contará o nosso segredo nojento para arruinar a minha relação com Madison. Eu não a quero perder, mas será que consigo de facto mudar?
Esta é a minha oportunidade de provar que posso. Mas vai ser um inferno. Está pronta para me acompanhar?
O livro começa onde o anterior nos deixou, com Dixon a tentar fugir das garras de Juliet, e manter o relacionamento crescente com Maddy. Mas o que não esperava era ter de percorrer um caminho tortuoso para afastar a vil Juliet da sua vida.
Dixon Matthews percebe que está tão apaixonado que fará qualquer coisa para proteger a mulher que ama, até mentir de forma a esconder os pecados do passado. Com a ajuda dos dois melhores amigos, Dixon tenta encontrar uma solução para o problema, mas sem êxito.
Decide uma jogada muito arriscada para se livrar de Juliet enquanto tenta manter o relacionamento com Madison. Só que uma vida dupla não se consegue manter para sempre.

A DIETA PRÁTICA
Rita Rocha de Macedo
A nutricionista Rita Rocha de Macedo pensou em tudo: não apenas no regime alimentar – equilibrado, variado, fácil de adoptar –, mas também em como o incluir no tão assoberbado quotidiano.
A mais ocupada das pessoas conseguirá cumprir os 28 dias desta dieta. Basta que os planeie, e é também isso que este livro ensina a fazer, passo a passo, sem complicações.
Melhor ainda: A Dieta Prática está testada e a sua eficácia está comprovada. É o desenvolvimento da Dieta da Crise, que a autora criou no Facebook há um ano e através da qual centenas de pessoas já perderam peso. Muitas delas dão o seu testemunho neste livro.
Aliando o livro à página online, temos a mais inovadora e prática dieta do mercado. A nutricionista está à distância de um clique – no computador, no tablet, no telemóvel. Dúvidas e questões esclarecidas em minutos! A primeira recomendação (e não uma imposição) de Rita Rocha de Macedo é: arranje um parceiro.
Está comprovado que seguir um plano de emagrecimento com companhia aumenta muito as hipóteses de sucesso.
Faça A Dieta Prática com um diet buddy, ou entre num grupo criado e orientado pela nutricionista. E ainda se vai divertir.

CUIDE DO SEU CÉREBRO … E MELHORE A SUA VIDA 
Álvaro Bilbao
O autor, neuropsicólogo, explica-nos quais são as seis áreas-chave a que devemos prestar atenção – e o que devemos fazer, de uma forma muito prática – para melhorarmos o nosso cérebro e torná-lo mais jovem, ágil, mais resistente.
Sabemos que devemos lavar os dentes e que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia, mas a maior parte de nós não faz ideia de como cuidar do nosso órgão mais importante: o cérebro.
Numa sociedade que cultiva um ritmo de vida cada vez mais frenético, numa época em que a esperança de vida não pára de aumentar, a melhor receita para combater o stress, a ansiedade e doenças como o Alzheimer é prestar os melhores cuidados de saúde ao nosso cérebro. Até porque, ao contrário do que acontece noutros órgãos, as células nervosas do cérebro não se renovam: os nossos neurónios são os mesmos durante toda a vida. Cuidar do cérebro é uma tendência e ganha cada vez maior importância com o envelhecimento da população e a tomada de consciência de que podemos evitar a degeneração neurológica e muitas doenças e, assim, viver com mais qualidade durante mais tempo.
Saiba quais são os melhores alimentos para prevenir as doenças neurológicas e melhorar o humor, aprenda técnicas eficazes para cultivar a memória e fique a conhecer exercícios para afastar as preocupações do diaa- dia. Melhorar a sua vida está nas suas mãos.
Um livro com linguagem simples, directa e apelativa que sugere comportamentos e atitudes simples e práticas para evitar o declínio cognitivo e estimular e agilizar o cérebro.

O NÃO-PORCO
Polly Faber (texto) e Clara Vulliamy (ilustrações) 
Mango Versátil faz tudo na perfeição – não é só campeã no karaté e no xadrez. Bambang é claramente não-um-porco e está mesmo perdido no meio da cidade. Quando os dois se encontram no meio de um cruzamento, surge uma amizade inesperada, que vai proporcionar muitas aventuras e, é claro, montes de panquecas de banana!

UM TAPIR MUITO À NORA
Polly Faber (texto) e Clara Vulliamy (ilustrações) 
As histórias de Mango e Bambang continuam no segundo livro desta série ilustrada sobre as aventuras de uma menina e um tapir. Mango Versátil faz imensas coisas na perfeição – especialmente a ajudar um tapir a sentir-se em casa numa cidade enorme! Bambang é o tapir, que se sente mais valente a cada dia que passa. Esta aventura dos dois amigos envolve cães, dança, anéis de brilhantes, perspectivas de sucesso mundial e grandes viagens transatlânticas e…uma velha inimiga muito perigosa!

PRESOS NO MUNDO SUPERIOR
Winter Morgan
Simon, Michael e Lily estão a jogar num servidor para múltiplos jogadores quando uma estranha trovoada atinge a cidade onde vivem. A meio de uma jogada emocionante, são atingidos por um raio, que suga os três amigos para dentro do jogo! Descobrem que foram transformados nos seus personagens do Minecraft e tentam regressar ao mundo real, mas descobrem que estão prisioneiros no Mundo Superior! Os amigos têm de descobrir quem os anda a aterrorizar, e se é ele o responsável por estarem aprisionados dentro do jogo.
Se o trio conseguir descobrir e derrotar o vilão, conseguirão finalmente construir um lar no seu jogo favorito? É uma batalha contra um inimigo desconhecido!

Novidades:

17/03/2017

Filme | A Bela e o Monstro

A versão live-action de A Bela e o Monstro era o filme mais esperado por mim para este ano, este é o meu clássico da Disney favorito e como é óbvio eu estava super ansiosa, principalmente por a Belle ser interpretada pela maravilhosa Emma Watson. Este não é o primeiro filme sobre esta história, um dos casos é o filme francês realizado por Christophe Gans que infelizmente não é muito falado e que eu adorei (podem ler a minha opinião sobre La Belle et la Bête aqui), mas esta nova versão é da Disney e o que mais esperava era que fosse o mais fiel ao filme de animação que eu tanto amo e principalmente as maravilhosas músicas que tanto marcaram a minha infância.
Esta história foi escrita originalmente em 1740 por Gabrielle Suzanne Barbot e posteriormente modificado em 1756 por Jeanne Marie LePrince de Beaumont.
Consegui ir ver ontem na estreia, mas estava a ver que seria complicado, eu já esperava que o filme tivesse imenso sucesso, mas ao ponto de as cinco da tarde todas as sessões das 21:30 (aproximadamente) estarem esgotadas nos grandes cinemas da NOS foi completamente inesperado, mas lá consegui num cinema mais pequeno e sinceramente o que tenho lido na Internet até fico contente por ter sido num cinema pequeno.

Começo já por dizer que foi magnífico, todas as críticas que li foi que o filme não trouxe algo novo e por isso a adaptação foi desnecessária, mas eu discordo completamente, como já disse o que eu mais esperava era que fosse completamente fiel ao clássico da Disney e por isso só tenho a dizer que foi perfeito. Algumas cenas são idênticas e até algumas das falas estão presentes e isso fez-me voltar à minha infância e foi maravilhoso. Mas, na minha opinião, tem sim algo novo, não é muito, apenas algumas músicas e cenas novas, mas continuou com a mesma essência do original.
Por mim essas "novidades" até seriam desnecessárias, se fosse completamente igual eu estaria ainda mais satisfeita do que fiquei. Um desses exemplos é o final desta nova versão, foi um bocado estranho, como podem dizer que não tem "algo novo" sendo que uma das cenas que mais gosto no filme de animação, que é a parte final, foi alterada e admito que ontem até fiquei um ponto irritada, mas no final até gostei, mas claro que preferia que tivesse sido igual. Mas não é por isso que foi menos especial, o filme está bastante bom e foi exatamente aquilo que eu estava à espera!

Sobre os atores também li algumas críticas sobre a Emma, mas mais uma vez eu discordo, parece que a personagem foi criada especialmente para ela, a atriz foi sem dúvida a melhor e única escolha possível para interpretar a maravilhosa Belle que é a minha princesa da Disney favorita. A Emma interpretou uma Belle forte, determinada, destemida e bastante à frente do seu tempo, mostrando a força feminina, tal como a própria atriz defende. Os restantes personagens eu também gostei imenso, um destaque para Luke Evans que foi um Gaston divino, tinha o ar de "sou o melhor e o maior" tal como a personagem sugere. Já o "monstro" (Dan Stevens) foi algo que não desiludiu, mas talvez esperava algo mais grandioso, mas foi satisfatório e não desiludiu.
Agora, a personagem mais fofa e mais esperada por mim era sem dúvida o Chip e foi tão querido, tocou-me imenso e só apetecia-me agarrar nele, até a voz do ator era fofa e deu uma "vida" fantástica a esta personagem que eu tanto gosto.
Outra característica que gostei imenso foi a abordagem de novos temas na sociedade atual e diversidades culturais, introduzindo personagens LGBT e negras. Infelizmente algumas pessoas ainda não aceitam, mas temos que combater este paradigma e aceitar cada pessoa como é e não esconder o que é real. Li que houve pessoas que criticaram esta escolha da Disney de abordar estes temas, mas eu acho que foi uma fantástica escolha, afinal de contas a nova geração tem que crescer a saber que é completamente normal, cada pessoa tem direito a gostar de quem quiser e pode ser que assim no futuro exista menos discriminação. Exatamente o mesmo para as pessoas negras, temos que ultrapassar este paradigmas, deixar de lado as diferenças (seja de qual tipo) e aprender que cada pessoa tem direito a ser como é e principalmente não ter que esconder isso de ninguém.

Relativamente à banda-sonora eu fiquei completamente rendida, era o que eu mais esperava, a maioria das músicas foram as conhecidas do original e deparei-me a cantar em pleno cinema, foi tão bom que cheguei a emocionar-me várias vezes. A Emma Watson pode não ser a melhor cantora de sempre, mas admito que gostei imenso das versões dela, o que comprovou que ela foi perfeita para este papel.
Para concluir (que esta opinião já está gigante), ainda pergunto-me que biblioteca era aquela, aquilo é o sonho de consumo de qualquer livrólico, era gigantesca, mas também simplesmente linda, assim que apareceu quase que chorei pela beleza extraordinária. E o melhor de tudo é que foi inspirada numa biblioteca em Portugal, a Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra (podem ver o artigo aqui).

Esta versão de A Bela e o Monstro não desiludiu, eu adorei e sem dúvida que vou rever vezes sem conta e para um fã incondicional desta história tenho a certeza que também vai gostar imenso, afinal de contas é uma viagem ao passado, é um recordar a infância que chega a emocionar, sim, não tenho vergonha em dizer que saí do filme a chorar imenso. Foi fantástico e já não vejo a hora de o voltar a ver!
Quem também já viu, tem a mesma opinião ou é diferente à minha?