17/05/2019

COMIC CON PORTUGAL 2019 | Naomi Novik e Simon Scarrow


A editora Saída de Emergência confirmou a presença dos escritores Naomi Novik (Coração Negro) e Simon Scarrow (Saga da Águia) no evento da Comic Con Portugal 2019!


Naomi Novik, nomeada para o prémio Hugo e que recebeu os prémios John W. Campbell e Locus, ambos para Melhor Novo Autor, e o Compton Crook Award para Melhor Romance de Estreia, todos pela obra Coração Negro, que também irá apresentar no evento, estará presente no evento Comic Con Portugal, para conversar com os fãs e para sessões de autógrafos.

Simon Scarrow, o aclamado autor da Saga da Águia publicada pela Saída de Emergência, que fala sobre as legiões do Império Romano durante o período das invasões da Bretanha, estará presente na Comic Con para conversar com os fãs e sessões de autógrafos. Durante a Edição deste ano, será também apresentado o seu novo livro, O Sangue de Roma, o 17.º desta saga de grande sucesso.

Comic Con é o maior evento de cultura Pop do país e a próxima edição será de 12 a 15 de setembro no passeio marítimo de Algés.

Assim que tiver mais informações será divulgado!

14/05/2019

Opinião | "O Casamento Inventado" de Julia Quinn

Título: O Casamento Inventado
Série: Rokesby - Volume II
Autor: Julia Quinn
ISBN: 9789892344010
Edição ou reimpressão: 02-2019
Editor: Edições Asa
Idioma: Português
Dimensões: 155 x 233 x 23 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 336

Sinopse: Enquanto dormias…
Órfã e com o irmão ferido nos campos de batalha da América, Cecilia Harcourt vê-se perante duas opções aterradoras: ir viver com uma tia solteirona ou casar com um primo maquiavélico.
A jovem escolhe a opção… três: atravessar o Atlântico e ajudar o irmão a recuperar. Mas após uma semana de buscas, Cecilia não encontra o irmão e sim o melhor amigo dele, Edward Rokesby. O galante soldado está inconsciente e a precisar desesperadamente de cuidados. Para lhe salvar a vida, Cecilia recorre a uma pequena mentira…
Eu disse a todos que era tua mulher.
Ao recuperar a consciência, Edward constata que não recorda nada dos últimos três meses. Mas… decerto que se recordaria de ter casado... ou não? Mas se todos dizem que assim é…
Se ao menos fosse verdade…
A mentira que Cecilia contou pode pôr em risco todo o seu futuro, mas ela fê-lo por amor... pois quanto mais tempo passa com o jovem, mais intensos (e verdadeiros!) são os sentimentos que nutre por ele.
E quando a verdade vier ao de cima, quem sabe o que irá acontecer?
O próprio Edward poderá ter também algumas surpresas por revelar…

OPINIÃO:
Sempre que leio um novo livro de Julia Quinn eu fico sempre maravilhada com o talento desta autora. É sempre uma grande surpresa e a autora consegue sim surpreender-me, mesmo depois de eu já ter lido tantos livros dela. O Casamento Inventado é o segundo volume da série Rokesbys e não foi exceção e fiquei completamente presa do início ao fim. A história é super cativante e os personagens foram super interessantes e a história foi emocionante e comovente. Julia Quinn não desilude e este é mais um um exemplo disso.

Este livro conta a história de Edward Rokesby que já tinha ouvido falar nele no primeiro livro, mas estava nos campos de batalha da América. A jovem deste livro é Cecilia que vai em direção à América à procura do seu irmão que soube que está ferido, mas ao chegar não o encontra e em vez disso descobre o melhor amigo dele, Edward, que está inconsciente. Cecilia sabe que não pode ficar ali sozinha e além disso Edward precisa de alguém que cuide dele, por isso decide contar uma pequena mentira e dizer que é casada com ele. Quando Edward acorda sem memória dos últimos meses por isso, Cecilia continua com a mentira, pelo menos até encontrar o irmão.


Eu adorei a Cecilia, é um jovem tão forte que quando se vê num grande dilema decide ir à aventura para um lugar que nunca conheceu por acreditar que é o melhor para ela. Ela é bastante corajosa e uma jovem bastante bonita por dentro que só quer o melhor para quem ama. Após a mentira, esta personagem facilmente poderia ser considerada interesseira, mas quanto mais a conhecemos percebemos que ela não é nada assim e tudo o que fez é por saber que não tinha outra solução. Julia Quinn sabe criar personagens fabulosas, principalmente as masculinas e o Edward é mais um que fiquei completamente apaixonada. Ele realmente tem um excelente carácter e que surpreendeu a cada página. Ele estava a ser enganado e sem qualquer prova real do que ela estava a dizer, ele acreditou na Cecilia e fez de tudo sempre em honra dela. Foi lindo ver esta relação a desenvolver-se, iniciando-se numa bela amizade de entre-ajuda, para depois algo muito maior e bonito. 

Relativamente à mentira em si eu admito que a Cecilia não deveria ter feito, mas a história passa-se num tempo em que uma jovem não tem direito a nada e sendo solteira ali seria alvo de homens e, fora isso, nunca conseguiria ter respostas sobre o seu irmão. Claro que mentir não é a solução, mas a forma como ela "tratou do assunto" mostrou ser uma mulher forte e inteligente, o que agradou-me imenso. A verdade é que ela nunca teve a intenção de mentir, mas as circunstancias obrigaram-na a isso. Fora que a autora sobre "tratar do assunto" de uma forma tão boa, que apesar da mentira eu só torcia por este casal.

O romance que se desenvolve entre estes dois personagens é tão verdadeiro e bonito que rapidamente esqueci-me da "mentira" porque a autora realmente soube desenvolver esta história de uma forma perfeita. Logo no início vemos que não vai ser um romance fácil e simples, mas a cada página vemos a surgir uma bela amizade para depois surgir uma relação amorosa bastante emocionante e até admito angustiante em algumas partes da história. Julia Quinn sabe construir um belo romance e a prova é este livro que tinha tudo para dar errado e no final foi simplesmente de tirar o fôlego com cada cena romântica melhor que a outra. O livro também tem um pequeno mistério, afinal não sabemos o que realmente aconteceu ao irmão da Cecilia, verdade seja dita que é algo que poderia ter sido muito mais desenvolvido, mas não é o principal da história e por isso não fez eu gostar menos deste romance maravilhoso que prendeu-me do início ao fim.

É um romance maravilhoso super bem escrito como Julia Quinn já nos habituou e que vai arrebatar qualquer coração. Sendo o segundo de uma série, claro que recomendo que leiam o primeiros antes, mas não é obrigatória pois a maior parte da história passa-se num outro local, mas se fizerem isso no final vão apanhar alguns spoilers do primeiro livro. Este livro é bastante intenso, talvez seja o que tem uma carga emocional maior devido ao local onde a história passa-se, afinal o "ar envolvente" é pesado, o que faz com que, ao contrário dos outros livros, seja um pouco mais sombrio, mas mesmo assim, Julia Quinn conseguiu conjugar com momentos divertidos e principalmente bastante românticos e fofos. É uma história intenta e linda que recomendo imenso a todos que gostam deste género, porque acreditam, vão ficar impressionados!

Leitura com o apoio:

04/05/2019

Opinião | "O Príncipe da Suécia" de Karina Halle

Título: O Princípe da Suécia
Autor: Karina Halle
ISBN: 9789897800566
Edição ou reimpressão: 01-2019
Editor: Quinta Essência
Idioma: Português
Dimensões: 156 x 233 x 31 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 464

Sinopse: Maggie é uma empregada de hotel sem grandes ambições…
"Nunca acreditei em contos de fadas, nem em Príncipes Encantados. Sonhava ser uma jornalista de sucesso. Mas bastou um telefonema para que tudo desabasse. Com a morte inesperada dos meus pais, passei de estudante despreocupada a guardiã dos meus cinco - sim, cinco! - irmãos. Quando o acaso me levou ao encontro de Viktor, sentia-me demasiado sobrecarregada para acreditar no amor… ainda que o enigmático Viktor fosse de uma beleza quase obscena."
Viktor é… Sua Alteza Real, Príncipe da Suécia…
"Também eu sofri uma grande perda. Após a morte do meu irmão, só queria fugir. Assustava-me pensar que em breve deixaria de ser livre e que a minha vida passaria a ser controlada a cada minuto. Sabia-me bem estar perdido no meio de uma vila da Califórnia, ser apenas mais uma pessoa anónima… e depois o meu caminho cruzou-se com o de Maggie. A doce, amável e linda Maggie…"
Nenhum dos dois contava apaixonar-se. Nenhum dos dois imaginava que a sua vida ficaria virada do avesso.
Mas a relação tem os dias contados.
E a verdade é que os finais felizes só acontecem nos contos de fadas… não é?

OPINIÃO:
Quando li a sinopse deste livro fiquei bastante curiosa porque é daquele género de "rapariga podre conhece rapaz rico" e eu admito que gosto imenso deste género. Mas aquilo que cativou-me ainda mais é que temos um príncipe, sim um verdadeiro príncipe e queria imenso perceber esta história toda da realeza e como seria desenvolvido, afinal já sabemos através da sinopse que a Maggie é uma jovem muito simples e com um emprego bastante humilde e como conseguiriam juntar estes dois?

Neste livro conhecemos a Maggie, uma jovem que estava a lutar pelo seu futuro para ser uma jornalista de sucesso, mas de um dia para o outro a sua vida muda completamente quando os seus pais morrem tragicamente e ela tem que voltar para casa e cuidar dos seus cinco irmãos. Maggie nem pensa duas vezes em cuidar dos seus irmãos, mas com isso teve que deixar os estudos e com a necessidade de emprego vê-se a trabalhar como empregada de hotel. É num dos seus dias de trabalho que ela depara-se com Viktor que está hospedado no hotel onde ela trabalha e a partir daí a sua vida volta a mudar drasticamente.


Eu gostei imenso das personagens, a Maggie é uma jovem bastante forte e verdadeira, ela tem problemas "reais" e faz asneiras, ela não é perfeita e isso fez com que eu admire imenso. Também gostei imenso do Viktor, admito que no início irritou-me um pouco, mas no fundo ele está a sofrer imenso e quer "desligar-se" dos seus compromissos. Este livro mostra um pouco das responsabilidades destes "príncipes e princesas do século atual" e não é tudo um mar de rosas, pelo contrário. A autora mostrou o lado bom e o lado mau, o que fez com que percebe-se ainda mais este personagem. Quando a Maggie conhece o Viktor ele é um homem normal, ou pelo menos ela pensa assim, ele queria perceber como viver sem todas as responsabilidades, mas percebemos que a autora quis mostrar muito mais, ele precisava era de se conhecer e perceber quem ele é. Ambos os personagens sofreram uma grande perda e juntos conseguem ultrapassar pouco a pouco todos os obstáculos e é muito bonito ver a evolução deste relacionamento.

O que mais gostei foi da forma como a autora desenvolveu os pensamentos da Maggie, uma pessoa verdadeira tem pensamentos negativos, mesmo não o querendo os ter. A verdade é que temos sempre uma parte de nós que é mais egoísta, isso é o que nos torna humano, depois o que nos torna uma boa pessoa é saber lidar com esses pensamentos e fazer o que está correto. E a autora fez exatamente isso com esta personagem, a Maggie vê-se de um dia para o outro sem pais e a ter a seu cargo cinco irmãos, sem dúvida que é um grande peso para uma jovem, e é completamente normal que ela tenha pensamentos negativos sobre toda esta situação. Mas o melhor é que ela coloca esses pensamentos de lado e faz o que está correto, tornando-se assim numa personagem com um excelente carácter. Achei interessante isto, porque por norma neste tipo de livros vê-mos personagens "perfeitas" nestas situações mais complicadas, ou nesses casos, o autor não dá importância aos pensamentos que são "normais" na vida real e perceber que Karina Halle percebeu que era uma mais valia colocar isto na história, só tornou ainda mais cativante.

O único aspeto que achei um pouco fraco é que a Maggie não sabe de nada das regras de etiqueta e em vez de o Viktor a ensinar com antecedência, ou pelo menos pedir a alguém para a ensinar, não faz nada disso e a pobre coitada é "lançada aos lobos". Claro que isto não iria correr nada bem e algumas cenas são bastante constrangedoras e a culpa não é dela, a Maggie não sabe como tem de agir e como é óbvio faz asneiras. Mas fora isso o romance é bastante querido e os problemas familiares é algo bastante forte e interessante. Eu adorei os irmãos da Maggie, cada um é diferente e a autora realmente soube criar uma família fantástica e que conseguimos ver na "vida real". 

O Príncipe da Suécia é um romance divertido, muito doce e fofo, mas que também traz alguns temas interessantes que vale realmente a pena ler. O principal é romance intenso e bastante sensual, mas a família também está muito presente e é muito bonito de se ler porque faz com que também tenha momentos bastante divertidos. É um livro cativante, com um escrita leve e rápida que mesmo ser bastante grande lê-se super rápido, quando percebemos já estamos quase a acabar porque realmente prende à leitura. Recomendo para quem gosta de romances fortes e bonitos que tenho a certeza que vai adorar!

Leitura com o apoio:

08/04/2019

Opinião | "O Regresso da Duquesa" de Sarah MacLean

Título: O Regresso da Duquesa
Autor: Sarah MacLean
ISBN: 9789898917744
Edição ou reimpressão: 03-2019
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 229 x 23 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 352

Sinopse: Malcolm Bevingstoke, o Duque de Haven, viveu os últimos três anos numa grande solidão, pagando por um erro que o levou a perder o seu grande amor. Mas o ducado de Haven precisa de um herdeiro, o que significa que Malcolm tem de casar até ao fim do verão. Há apenas um problema: ele já tem uma mulher…
Depois de anos no exílio, Seraphina, a Duquesa de Haven, regressa a Londres com um único objetivo: pedir o divórcio a Malcolm e livrar-se do homem que lhe partiu o coração. Só que Malcolm nunca esqueceu Seraphina e está determinado a reconquistá-la. Para ganhar algum tempo, concorda em conceder-lhe liberdade, mas com uma condição: ela terá de o ajudar a encontrar uma nova mulher.
Malcolm tem apenas um verão para convencer Seraphina de que é possível esquecer o passado e reacender a grande paixão que os unia.
Será que ela lhe conseguirá resistir?

OPINIÃO:
Quando vi o lançamento deste livro eu nem sequer li a sinopse. Quando é Sarah Maclean eu já sei que vou adorar e por isso nem tinha percebido qual eram as personagens principais. Quando li os dois livros anteriores desta série já conhecia por alto um pouco destas personagens e quando o livro chegou e percebi que eram estes dois ainda fiquei mais ansiosa para o ler e conhecer a história deles. Como eu já esperava, a autora não desiludiu, novamente a história foi fabulosa e prendeu-me completamente do início até ao fim, tal como esta autora já habituou-me.

O Regresso da Duquesa conta a história de Seraphina e Malcolm que foram obrigados a casar após serem encontrados numa situação comprometedora. Malcolm acredita que foi Seraphina planeou tudo para casar com ele e a partir daí tudo corre mal. Pouco tempo depois, Seraphina decide fugir do seu marido e agora, anos depois, está de volta para pedir o divórcio de forma a ela conseguir seguir com a sua vida e também para que Malcolm possa voltar a casar e ter um herdeiro com uma nova esposa. Acontece que nesta altura era muito difícil conseguir-se o divórcio, fora que Malcolm nunca a esqueceu, mas ela está disposta a tudo para conseguir o que pretende.

Um dos aspetos mais interessantes deste livro é que é super divertido, o nosso protagonista aceita dar o divórcio à mulher, mas com uma condição, ela terá que escolher a sua próxima noiva. Com isto já imaginam as cenas hilariantes que temos por aqui, o Malcolm convida algumas jovens para a sua residência e a Seraphina terá que as "avaliar" e escolher a que acha a "mais adequada". Claro que isto tudo não passa de um plano para ele passar mais tempo com a sua mulher e conseguir conquistá-la, mas é tão divertido ver como ela tenta que o marido escolha uma outra mulher, quando ela mesma ainda não o esqueceu.


Outro aspeto que gostei imenso neste livro é que a história está contada um pouco diferente do que estou habituada. Aqui eles já estão casados e ao longo do livro é mostrado ao leitor o que aconteceu no passado para que chegassem ao que são atualmente e foi bastante criativo e diferente do que estou habituada. O livro pode sim ser lido de forma independente, mas aviso já que vão ganhar spoilers principalmente sobre o primeiro desta série (Acordo com o Marquês). Acredito que as informações do primeiro livro é o que abre as portas para este romance, admito que iniciei esta leitura com uma opinião bastante negativa do Duque de Haven, mas ao longo do livro percebemos realmente o que aconteceu e a minha opinião alterou-se de uma forma bastante positiva e esta alteração foi outro aspeto que fez com que tenha gostado tanto desta história.

Tenho que dizer que gostei imenso da Seraphina, ela era uma jovem que obedecia à mãe e bastante recatada e ao longo do livro é notório o quanto ela evoluiu durante os anos tornando-se numa mulher forte e decidida. A verdade é que ficamos a saber que ela passou por algumas situações bastante fortes e tristes, o que fez com que ela tivesse que amadurecer sozinha. As partes mais divertidas eram, sem dúvida, as iterações com as irmãs que são partes do livro mais cómicas, realmente eu adoro estas irmãs cheias de vida! Já o Duque de Haven, admito que no início irritou-me em algumas partes, mas rapidamente conquistou-me completamente. Notamos que ele está bastante arrependido e que durante os anos que a Seraphina esteve desaparecida ele tentou de tudo para a encontrar. Ele é bastante esperto e adorei todas as artimanhas que ele arranjou para mostrar que ainda amava.

Sarah Maclean é aquela autora que eu sei que adoro os seus livros, mas neste em específico foi uma autêntica surpresa pela inovação, não só na forma de contar a história, como também em colocar temas inovadores para esta altura, como o divórcio. Aqui podem encontrar um romance arrebatador, tem partes muito divertidas que dá para dar boas gargalhadas, mas também retrata um tema forte e que eu emocionei-me bastante. Sobre dar uma segunda chance, perdão, amor e laços familiares, este é um livro bastante completo, ideal para quem gosto de romances do género, mas também para quem quer uma leitura divertida com um romance forte e uma pitada de assuntos sérios.

Opinião dos livros anteriores desta série:

Leitura com o apoio: