04/05/2019

Opinião | "O Príncipe da Suécia" de Karina Halle

Título: O Princípe da Suécia
Autor: Karina Halle
ISBN: 9789897800566
Edição ou reimpressão: 01-2019
Editor: Quinta Essência
Idioma: Português
Dimensões: 156 x 233 x 31 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 464

Sinopse: Maggie é uma empregada de hotel sem grandes ambições…
"Nunca acreditei em contos de fadas, nem em Príncipes Encantados. Sonhava ser uma jornalista de sucesso. Mas bastou um telefonema para que tudo desabasse. Com a morte inesperada dos meus pais, passei de estudante despreocupada a guardiã dos meus cinco - sim, cinco! - irmãos. Quando o acaso me levou ao encontro de Viktor, sentia-me demasiado sobrecarregada para acreditar no amor… ainda que o enigmático Viktor fosse de uma beleza quase obscena."
Viktor é… Sua Alteza Real, Príncipe da Suécia…
"Também eu sofri uma grande perda. Após a morte do meu irmão, só queria fugir. Assustava-me pensar que em breve deixaria de ser livre e que a minha vida passaria a ser controlada a cada minuto. Sabia-me bem estar perdido no meio de uma vila da Califórnia, ser apenas mais uma pessoa anónima… e depois o meu caminho cruzou-se com o de Maggie. A doce, amável e linda Maggie…"
Nenhum dos dois contava apaixonar-se. Nenhum dos dois imaginava que a sua vida ficaria virada do avesso.
Mas a relação tem os dias contados.
E a verdade é que os finais felizes só acontecem nos contos de fadas… não é?

OPINIÃO:
Quando li a sinopse deste livro fiquei bastante curiosa porque é daquele género de "rapariga podre conhece rapaz rico" e eu admito que gosto imenso deste género. Mas aquilo que cativou-me ainda mais é que temos um príncipe, sim um verdadeiro príncipe e queria imenso perceber esta história toda da realeza e como seria desenvolvido, afinal já sabemos através da sinopse que a Maggie é uma jovem muito simples e com um emprego bastante humilde e como conseguiriam juntar estes dois?

Neste livro conhecemos a Maggie, uma jovem que estava a lutar pelo seu futuro para ser uma jornalista de sucesso, mas de um dia para o outro a sua vida muda completamente quando os seus pais morrem tragicamente e ela tem que voltar para casa e cuidar dos seus cinco irmãos. Maggie nem pensa duas vezes em cuidar dos seus irmãos, mas com isso teve que deixar os estudos e com a necessidade de emprego vê-se a trabalhar como empregada de hotel. É num dos seus dias de trabalho que ela depara-se com Viktor que está hospedado no hotel onde ela trabalha e a partir daí a sua vida volta a mudar drasticamente.


Eu gostei imenso das personagens, a Maggie é uma jovem bastante forte e verdadeira, ela tem problemas "reais" e faz asneiras, ela não é perfeita e isso fez com que eu admire imenso. Também gostei imenso do Viktor, admito que no início irritou-me um pouco, mas no fundo ele está a sofrer imenso e quer "desligar-se" dos seus compromissos. Este livro mostra um pouco das responsabilidades destes "príncipes e princesas do século atual" e não é tudo um mar de rosas, pelo contrário. A autora mostrou o lado bom e o lado mau, o que fez com que percebe-se ainda mais este personagem. Quando a Maggie conhece o Viktor ele é um homem normal, ou pelo menos ela pensa assim, ele queria perceber como viver sem todas as responsabilidades, mas percebemos que a autora quis mostrar muito mais, ele precisava era de se conhecer e perceber quem ele é. Ambos os personagens sofreram uma grande perda e juntos conseguem ultrapassar pouco a pouco todos os obstáculos e é muito bonito ver a evolução deste relacionamento.

O que mais gostei foi da forma como a autora desenvolveu os pensamentos da Maggie, uma pessoa verdadeira tem pensamentos negativos, mesmo não o querendo os ter. A verdade é que temos sempre uma parte de nós que é mais egoísta, isso é o que nos torna humano, depois o que nos torna uma boa pessoa é saber lidar com esses pensamentos e fazer o que está correto. E a autora fez exatamente isso com esta personagem, a Maggie vê-se de um dia para o outro sem pais e a ter a seu cargo cinco irmãos, sem dúvida que é um grande peso para uma jovem, e é completamente normal que ela tenha pensamentos negativos sobre toda esta situação. Mas o melhor é que ela coloca esses pensamentos de lado e faz o que está correto, tornando-se assim numa personagem com um excelente carácter. Achei interessante isto, porque por norma neste tipo de livros vê-mos personagens "perfeitas" nestas situações mais complicadas, ou nesses casos, o autor não dá importância aos pensamentos que são "normais" na vida real e perceber que Karina Halle percebeu que era uma mais valia colocar isto na história, só tornou ainda mais cativante.

O único aspeto que achei um pouco fraco é que a Maggie não sabe de nada das regras de etiqueta e em vez de o Viktor a ensinar com antecedência, ou pelo menos pedir a alguém para a ensinar, não faz nada disso e a pobre coitada é "lançada aos lobos". Claro que isto não iria correr nada bem e algumas cenas são bastante constrangedoras e a culpa não é dela, a Maggie não sabe como tem de agir e como é óbvio faz asneiras. Mas fora isso o romance é bastante querido e os problemas familiares é algo bastante forte e interessante. Eu adorei os irmãos da Maggie, cada um é diferente e a autora realmente soube criar uma família fantástica e que conseguimos ver na "vida real". 

O Príncipe da Suécia é um romance divertido, muito doce e fofo, mas que também traz alguns temas interessantes que vale realmente a pena ler. O principal é romance intenso e bastante sensual, mas a família também está muito presente e é muito bonito de se ler porque faz com que também tenha momentos bastante divertidos. É um livro cativante, com um escrita leve e rápida que mesmo ser bastante grande lê-se super rápido, quando percebemos já estamos quase a acabar porque realmente prende à leitura. Recomendo para quem gosta de romances fortes e bonitos que tenho a certeza que vai adorar!

Leitura com o apoio:

Sem comentários:

Publicar um comentário

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.