19/08/2021

Opinião | "Um Amante Perigoso" de Nicole Jordan

 

Este é o 5º livro da série Duelos de Sedução e eu adoro, é romance de época maravilhoso, com histórias envolventes, personagens incríveis e muito rápido de ler. O primeiro livro é sem dúvida o mais fraquinho e sei de pessoas que não continuaram por causa dele, mas acreditem, a partir do segundo existe uma evolução enorme e ficam livros que são impossíveis de largar. Este novo é exatamente assim, desde a primeira interação entre os dois personagens principais eu fiquei logo rendida. A Nicole Jordan tem a peculiaridade de dar ao leitor uma história intensa, mas recheada de muita comédia o que faz com que seja aquela leitura perfeita para quando queremos um romance divertido e que deixa o leitor a torcer pelo casal principal até ao fim.

Em “Um Amante Perigoso” vamos conhecer a Madeline, uma jovem que está a ir para Londres de forma a arranjar emprego, mas no meio do caminho descobre que um homem do seu passado a seguiu e quer que ela seja sua amante. Na sua fuga vai encontrar Rayne Kenyon, conde de Haviland, que a ajuda naquele momento. Quando ele descobre a identidade de Madeline, Rayne sente que tem a obrigação de a ajudar e promete levá-la a conhecer a sua vizinha que acredita que vai 
arranjar-lhe emprego. Claro que no meio de viagens e de esperas, estes dois vão passar muito tempo juntos e são feitas duas propostas que vão alterar por completa a vida de ambos.

Tal como nos livros anteriores temos aqui uma mulher forte e independente, a Madeline vai atrás do que precisa para viver. Ela não tem ilusões, apenas quer ser feliz, ela não liga a dinheiro e aos títulos, apenas deseja o melhor para si. Eu gostei imenso desta personagem porque ela é frontal e bastante realista. No início vemos uma jovem solitária que vai crescer imenso ao longo da narrativa. As amizades que ela faz são surpreendentes, até mesmo para ela, e é lindo ver a relação com as irmãs que conhecemos nos primeiros livros. Mas a Madeline tem um irmão que vai dar-lhe dores de cabeça, como protetora que é vai querer resolver as atrapalhadas que o irmão se mete e só mostra o quanto ela ama a família, mesmo que se meta em problemas que não são diretamente dela. Madeline é uma personagem que facilmente cativa o leitor e sentimos uma simpatia enorme por ela, queremos ser sua amiga e ajudá-la em tudo o que precisar.

O Rayne tenho que admitir que surpreendeu-me, achava que não iria gostar dele, mas enganei-me. Ele quer casar e faz um acordo com Madeline que pensa ser meramente por conveniência, ele não quer amor e muito menos uma relação e pensa que ela é a sua melhor opção. Este personagem foi uma grande surpresa, ao longo do livro vamos conhecê-lo melhor e perceber que ele é muito mais do que aparenta. Percebi que ele tem um lado protetor e até mesmo carinhoso que levou a ficar rendida a ele. A família dele, principalmente a avó, são pessoas bastante desagradáveis e a forma como ele lida e enfrenta toda a situação é muito inteligente a adorável. Ver este personagem a evoluir foi maravilhoso e se pensava que o seu livro seria o mais fraco estava completamente enganada, adorei!

O romance é ligeiramente lento, mas eu gostei, porque afinal de contas estamos a falar de dois desconhecidos e adorei que a autora não apressou. Também temos um mistério que torna a história ainda mais interessante. Queremos saber o que vai acontecer e ficamos presos não só ao romance mas também queremos entender como tudo vai ser resolvido.

“Um Amante Perigoso” é uma leitura rápida e bastante amorosa, com personagens incríveis, fortes e uma evolução incrível. Para quem gosta de romances de época têm que ler esta série. Este livro em específico pode ser lido individualmente, mas acreditem, vão perder alguns aspetos sobre o personagem masculino e até sobre o ambiente onde a história se passa, por isso aconselho a lerem a série por ordem, o primeiro é o mais fraquito, mas a partir do segundo só melhora cada vez mais e acreditem que vão surpreender com estas mulheres maravilhosas.


Opinião dos livros anteriores desta série:

Livro 1: Prisioneiros do Amor

Livro 2: Mestre da Sedução

Livro 3: Suave Conquista

Livro 4: Conquistar um Sedutor


Leitura com o apoio:

10/08/2021

Opinião | "Pura Raiva" de Cara Hunter

 


Cara Hunter é aquela autora que eu fico ansiosa para que saia cá mais um livro. O género policial não é o meu favorito, mas esta autora consegue envolver-me na trama e surpreender-me como nenhuma outra série deste género consegue. Como tal, eu estava muito curiosa para ler este quarto volume da série do inspetor Adam Fawley, o meu livro favorito tinha sido o primeiro e até ao momento ainda não havia nenhum que o tinha ultrapassado e digo que este ainda foi melhor, fiquei completamente chocada com o caso e principalmente com a forma como a autora juntou tudo e ainda teve impacto na vida pessoal do inspetor.

Neste quarto livro uma rapariga é encontrada na rua bastante assustada e descobre-se que ela foi raptada. O inspetor Adam Fawley começa a investigar e descobre que tem parecenças com um caso seu antigo, o problema é que o culpado do caso antigo foi apanhado e ainda está preso. Agora têm que descobrir o que realmente está a acontecer antes que mais uma jovem seja raptada.

O caso neste livro é muito interessante, digo mesmo que talvez seja o mais complexo que já tivemos nesta série. Quanto mais vamos descobrindo o que está a acontecer, vamos conhecer segredos dos personagens e percebemos que aqui a autora colocou temas muito importantes e diferentes que têm que ser tratados de forma normal e que infelizmente hoje em dia ainda existe preconceito. Não posso dizer que temas são esses porque é spoiler, mas acreditem que é muito importante e adorei que a autora os tivesse retratado desta forma tão natural.

A resolução do caso é chocante e quando percebi o que realmente tinha acontecido fiquei arrepiada. Não é um thriller, mas a realidade é tão chocante que não queria acreditar e eu não imaginei nada daquilo. A forma como o caso também está relacionado com a vida pessoal do inspetor também é muito curioso, ficamos a conhecer cada vez mais este personagem e a sua mulher e já só quero saber mais.

Um aspeto curioso desta autora é que não temos capítulos. Admito que no início fez-me confusão porque acho que a leitura fica um pouco cansativa, mas agora eu já habituei e acho que é algo original e um grande diferencial que a autora tem nos seus livros. Outro aspeto interessante é que continuamos a ter excertos do que está a sair das redes sociais e nos media, mostrando assim ao leitor o quanto os meios de comunicação influenciam os casos policiais. Isto também só mostra o quanto as pessoas gostam de comentar e dar palpites quando na verdade não têm nada a ver com os acontecimentos.

Cara Hunter escreve maravilhosamente bem e consegue deixar o leitor preso ao livro porque normalmente o leitor conhece alguns aspetos do caso antes dos personagens e aqui é o oposto. A autora lança que o personagem descobriu algo, mas só mais à frente é que vamos entender o que realmente descobriu, deixando assim o leitor ansioso para continuar a ler. A forma bastante original como a autora desenvolve a trama é muito diferente de outros livros do mesmo género e é isso que eu mais adoro. Por isso, mesmo que achem que não gostam de policiais/thrillers, têm que dar uma oportunidade a Cara Hunter e ao inspetor Adam Fawley porque acreditem, não se vão arrepender.


Leitura com o apoio:

Porto Editora

05/08/2021

Opinião | "O Lugar das Árvores Tristes" de Lénia Rufino

 


Este livro chegou-me cá a casa de surpresa, admito que não tinha interesse em ler, mas quando vi que era tão pequeno decidi dar uma oportunidade. E foi a melhor coisa que fiz, é de uma autora portuguesa e fiquei completamente rendida à história.

A história passa entre o passado e o presente e vamos conhecer a história de duas gerações. Umas das personagens passa por algo tão forte e chocante que é impossível ficar indiferente. Isto só mostra o quanto as pessoas das aldeias do interior do nosso país são tão devotas à igreja. Cheguei ao ponto de ficar mal disposta com tudo o que aconteceu a esta jovem, é repugnante, ficamos chateados, mas é importante e infelizmente, real. É uma leitura que vai dar muito que pensar, porque além disso ainda temos todas as consequências no presente e de que forma um acontecimento traumático influência a vida de uma pessoa.

O único aspeto negativo é que achei um pouco repetitivo relativamente ao assunto principal. Do meio para a frente era várias vezes falado e fiquei cansada porque era notório o que aconteceu à personagem e, sim, é chocante e triste, mas queria que a situação fosse resolvida, ou pelo menos que andasse para a frente e continuou a “bater no assunto” que chegou a um ponto que já não era necessário. Fora isso o livro é bastante intenso, a escrita poética da Lélia é muito bonita e fui completamente surpreendida com uma história forte que não conseguia largar porque queria saber o que ia acontecer a seguir.

Acredito que não seja um livro para todos, eu própria achava que não ia gostar, a escrita é diferente do que estou habituada, mas assim que começamos a ler entramos no ritmo e já não queremos parar. É uma história forte e revoltante, mas principalmente que dá muito que pensar e é por isso que gostei imenso. Não é propriamente uma história feliz, mas também acho que não era esse o propósito da Lénia, mas sim ter uma história que mostrasse a realidade e que desse ao leitor algo que pensar e refletir. Gostei imenso e como já disse, fui surpreendida por esta história tão intensa e recomendo que leiam!


Leitura com o apoio:

Editorial Presença

04/08/2021

Opinião | "Desejo" de Tracy Wolff

 


Quando vi esta capa o meu pensamento foi logo para “Crepúsculo”, quando li a sinopse percebi que era fantasia do mesmo género e fiquei muito curiosa. Sou fã assumida de Twilight e não tenho qualquer problema com isso, por tanto era óbvio que eu tinha que ler este livro. Mas sinceramente não sabia o que esperar e até estava com medo de não gostar e fui completamente surpreendida. O início é um pouco lento e confuso devido a todos os mistérios, mas a partir do meio fica completamente louco e não conseguia parar de ler.

“Desejo” começa com a jovem Grace a perder os pais após um acidente de carro, agora ela tem que mudar da Califórnia para o frio do Alasca onde vai viver com o tio e a prima num colégio interno. Quando chega lá rapidamente começa a perceber algumas situações estranhas e que os outros alunos escondem segredos e a cada nova descoberta ela vai entrando cada vez mais no mundo sobrenatural. Quando conhece Jaxon ela fica encantada, apesar de ele ser ríspido com ela e mostrar que não é bem-vinda, Grace não consegue parar de pensar nele.

Até a meio do livro temos tantos mistérios que só queremos entender o que está realmente a acontecer. Tive várias teorias e a verdade é que tudo foi ainda melhor do que eu pensei. A forma como a autora juntou e desenvolveu todos estes seres sobrenaturais foi muito bem feito e gostei bastante. Na sinopse já sabemos que existe pelo menos um vampiro, mas acreditem que temos aqui muito mais do que apenas isso e, sendo eu apaixonada por fantasia foi muito bom ver tudo o que a autora criou, incluindo um “tipo” de ser sobrenatural que não é nada habitual neste género e eu adorei porque foi inovador e muito interessante.

Outro aspeto que adorei e tenho que referir são as cenas de luta, Tracy Wolff sabe escrever uma boa luta. Em algumas eu até fiquei sem fôlego e, mesmo sabendo que existe mais livros, cheguei a ficar com medo do que iria acontecer aos personagens. Aqui também temos romance, sim é verdade, e eu não estava nada à espera do que aqui acontece. Sendo um livro young adult não esperava algo tão intenso, atenção não é nada de especial, mas para quem não esperava nada, o pouco que temos aqui foi uma grande surpresa e mal posso esperar para ler o que a autora preparou nos livros seguintes.

O único aspeto que menos gostei foi que novamente temos uma personagem feminina que fica rendida ao “bad boy” e que em vez de ficar quieta no seu canto vai atrás de problemas (onde já vimos isto?) e claro, depois tem que ser salva. Irritou-me um pouco a forma como ela ia para locais que era óbvio que ia correr mal e mesmo assim continuava. Claro que se não fosse isto talvez não tivéssemos metade da história do livro, mas é uma premissa que já foi tão utilizada que sinceramente esperava algo diferente. Fora isso, tenho que dizer que fui surpreendida e cheguei ao final completamente louca por estes personagens e preciso urgentemente da continuação.

O livro está muito bem escrito e a história é muito interessante, acredito sinceramente que tem grande potencial e mal posso esperar para saber o que vem por aí. Um pequeno pormenor que também adorei é o início dos capítulos, são tão irónicos e divertidos que ainda antes do capítulo começar já estava a rir. A palavra certa para resumir este livro é nostalgia, com este livro voltei à minha adolescência e admito que foi muito bom. Recomendo que leiam se gostam de fantasia com seres sobrenaturais e espero que sejam tão surpreendidos como eu.


Leitura com o apoio:

LEYA