13/05/2018

10 Dicas para a Feira do Livro de Lisboa

A 88ª edição da Feira do Livro de Lisboa está prestes a começar e por isso trago-vos algumas dicas que considero essenciais para aproveitarem na perfeição este evento que é tão aguardado pelos livrólicos.
Este ano, a feira irá decorrer entre os dias 25 de maio (sexta-feira) e 13 de junho (quarta-feira) no já conhecido Parque Eduardo VII.
Eu já vou a esta feira à alguns anos e já tenho algumas "manias" que gosto de forma a conseguir aproveitar bem este evento. Algumas eu fiz e correu super bem, outras foram coisas que não pensei antes e quando cheguei percebi o quanto era importante.
Eu gosto imenso desta feira, o ano passado penso que fui apenas dois ou três dias, mas em 2016 cheguei a ir quase todos os dias (nos anos anteriores ia sempre pelo menos duas vezes) e é algo que eu aprecio, afinal é uma ambiente rodeado de algo que eu amo: livros!

1 - Planear
O que eu aconselho em primeiro lugar é planearem, apontarem os livros que gostariam de comprar na feira, normalmente o que eu faço é a lista com o nome do livro, preço a que está no mercado e a editora. Depois aconselho a verem o mapa da feira, que está disponível no site uns dias antes, e verem o local onde se encontra as editoras dos respetivos livros e apontarem também na lista.
Ainda nesta lista apontem se os livros têm mais ou menos de 18 meses, porque se tiverem mais podem compra-los na Hora H (ver ponto 8) e também aconselho a apontarem se algum está como livro do dia e qual o dia (ver ponto 7).

2 - Transportes
Outro aspeto importante é pensarem na forma como vão para a Feira. Se quiserem apanharem transportes públicos é muito fácil. Têm o metro mesmo junto à feira (Linha Amarela e Linha Azul, Estação: Marquês de Pombal) ou se vierem da linha de Sintra podem simplesmente apanharem o comboio e saírem no Rossio, têm é que subir a Avenida da Liberdade, mas sinceramente não custa nada (ou apanharem o metro).
Se vierem de outros pontos podem ir de comboio até Sete Rios (linha azul) ou Entrecampos (linha amarela) e apanharem o metro até ao Marquês de Pombal.
Se pensarem irem de carro eu aviso já que pode ser um pouco complicado de estacionar. A única vez que levei o carro para lá foi para ir exclusivamente à Hora H e à noite é super tranquilo, como a partir das 19h já não se paga parquímetro, foi mais vantajoso e encontrei facilmente lugar junto à escola Maria Amália. Mas se forem à tarde ou ao fim-de-semana acreditem que vai ser muito complicado e aconselho a deixarem o carro, por exemplo, na Cidade Universitária (linha amarela) e apanharem o metro.

3 - Mochila 
Este foi um erro que cometi nos últimos dois anos. Eu sempre ia para a feira com uma lista enorme, mas dizia sempre para mim que não ia comprar nem metade, mas obviamente que isso é impossível. Principalmente no ano passado, já me doíam os braços de tantos sacos e arrependi-me imenso de não ter levado uma mochila.
Para quem só vai dar uma volta e só pensa comprar um ou dois livros, então não acho essencial, mas para quem passa o ano a poupar uns trocos para nesta altura "desgraçar-se" então é OBRIGATÓRIO levar mochila. Não digo para irem com uma mala de rodinhas como o nosso querido Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, fez o ano passado, mas pelo menos uma mochila vai facilitar-vos de terem imensos sacos nos braços. E acreditem, por experiência própria, não é nada bonito.

4 - Água e Comida
Na Feira a comida e as bebidas são caras, até um simples café tem um valor superior. Chama-se negócio e isso é completamente normal. Se quiserem poupar para poderem gastar em livros, então a minha dica é levarem muita água e umas sandes e bolachas para comerem no tempo que lá estiverem. Mas se isso não for o mais importante, na feira têm algumas comidas mais diferentes, são um pouco caras mas é uma escolha. Também têm sempre a possibilidade de irem ao Burguer King que é lá perto. Mas aconselho sempre a levarem água, normalmente o dia está quente e é muito importante.

5 - Cuidado com o Sol
Este foi outro erro meu. Sinceramente não pensei que estivesse tanto calor e mesmo tendo levado água e comprado lá, houve um dia que apanhei escaldão. A feira decorre ao ar livre e mesmo havendo várias sombras, o normal é ficarem no sol. Por isso, a minha dica é colocar protetor solar na cara e braços (pelo menos), levarem um chapéu/boné e um casaquinho fresco para protegerem do sol. Se estiverem algum tempo numa fila para um autógrafo, ou até mesmo para pagar, vão agradecer estas dicas.

6 - Eventos/Autógrafos 
Durante a feira do livro algumas editoras fazem sessões de autógrafos com escritores e é uma excelente oportunidade para terem os vossos livrinhos assinados. Para terem acesso a todos os eventos podem ir ao site que fica disponível alguns dias antes ou vão diretamente às redes sociais das editoras. Mas a dica que eu dou é para irem cedo, não vale a pena muito tempo antes, mas chegar cerca de 40/30 minutos antes é muito melhor do que em cima da hora. Um exemplo foi a sessão da Paula Hawkins do ano passado que muitas pessoas ficaram imenso tempo ao sol porque a fila era grande. Eu fui cedo e felizmente consegui ficar debaixo do toldo e foi tudo muito rápido, mas quem chegou mais tarde acredito que foi um autêntico horror, principalmente devido ao calor que estava nesse dia.

7 - Livro do Dia
Outra coisa boa para quem não pode esperar pela Hora H é ver quais os livros em cada editora que estão com desconto de Livro do Dia, normalmente o desconto é bastante bom e varia de dia para dia. Podem consultar estes "Livros do Dia" no site da feira e ver se no dia que lá vão está algum livro nesta promoção que vos interessa, ou até mesmo para escolher o dia que lá querem ir. Eu já comprei muitos livros nesta promoção e acreditem que vale a pena.

8 - Hora H
E agora aquela altura da feira que qualquer pessoa perde a cabeça: a HORA H. Infelizmente só o ano passado é que fui à Hora H e foi sem dúvida onde gastei mais dinheiro e tenho sim algumas dicas que reparei.
Primeiro têm que saber que a Hora H acontece das 22h até as 23h de segunda a quinta e é onde a maioria das editoras colocam os livros com mais de 18 meses com 50% de desconto. Mas atenção, algumas editoras colocam todo o catálogo com mais de 18 meses nesta promoção, outras fazem uma pequena seleção e outras nem sequer aderem a esta promoção. No caso da 20|20 Editora, o ano passou não aderiu à Hora H e este ano já divulgaram na página de facebook que vão aderir. Por isso a minha primeira dica sobre a Hora H é vão mais cedo e perguntem diretamente às editoras se são todos os livros com mais de 18 meses que entram nesta promoção, se é apenas uma seleção ou se não entram sequer, assim já sabem o que podem contar durante esta hora que passa a correr.
A segunda dica sobre a Hora H é que se quiserem algum livro do grupo Leya recomendo que comecem por lá e a melhor maneira é como eu fiz o ano passado que foi: cheguei as 21h, coloquei com calma no cesto todos os livros da Leya que eu queria comprar e as 21:40 fui para junto das caixas. Nesta hora já havia duas pessoas à minha frente e assim que bateu as 22h paguei logo e pronto, antes das 22:10 estava despachada da Leya. A Leya tem imensas chancelas e foi onde gastei mais dinheiro e vale a pena fazer isto porque quando eu sai vi uma fila gigantesca o que faz com que se tiverem azar fiquem na fila até as 23h e depois não podem utilizar o desconto.
Depois de sair da Leya eu fui a outras editoras e estava tudo muito calma, só a Porto Editora também tinha uma fila, mas nada comparado com a Leya. Por isso a minha dica é comecem pela Leya, vão mais cedo e antes das 22h metam-se na fila!

9 - Alfarrabistas
Na feira não existe apenas as editoras, também temos alguns alfarrabistas que se procurarem bem acreditem que vão encontrar livros bons a excelentes preços. Normalmente nos alfarrabistas são livros em segunda mão, mas a minha experiência diz que se dedicarem bem na busca vão encontrar livros completamente novos por um preço muito melhor. Estas "barraquinhas" sem dúvida são a minha perdição, eu até gosto de livros usados e consigo ficar horas ali a procurar o que eu quero de forma a conseguir o livro que eu quero pelo melhor preço. Mas atenção, não se deixem enganar, já cheguei a ver livros nos alfarrabistas que estavam ou mesmo preço, até cheguei a ver mais caro, do que estava a editora a vender (devido às promoções), por isso têm que pensar bem se vale a pena e ser esperto na hora de comprar.

10 - Conhecer novas Pessoas
Por último, o que eu mais gosto da feira do livro é que é possível conhecer novas pessoas que têm os mesmos gostos. Existem grupos no facebook que combinam encontros para falar sobre livros, mas até mesmo em alguma fila é ótimo para meter um pouco de conversa, afinal de contas todos estão ali pelo mesmo: os livros. Não fiquem com vergonha, se os vossos amigos não são muito fãs de literatura, este é o local ideal para conhecerem pessoas que gostam e não fiquem com medo de irem sozinhos, a feira encontram imensos amantes de livros tal como vocês, fora que o local tem bastante segurança e polícia, o que torna seguro (claro, estando sempre atento e não irem para os locais mais afastados, principalmente à noite, que devido às árvores pode não ser visível).

Estas foram as dicas que eu acho essenciais para quem vai à feira do livro, de resto só tenho a dizer para aproveitarem bem e fazerem boas comprinhas. 
Têm alguma outra dica? Deixem nos comentários que eu agradeço :D

3 comentários:

  1. A Hora H vale bem a pena para conseguirmos umas pechinchas. Compensa imenso chegarmos mais cedo para não nos sujeitarmos à loucura do momento xD

    ResponderEliminar

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.