30/06/2017

Opinião | "A Química dos Nossos Corações" de Krystal Sutherland

Título: A Química dos Nossos Corações
Autor: Krystal Sutherland
ISBN: 978-972-0-04860-8
Edição ou reimpressão: 05-2017
Editor: Porto Editora
Idioma: Português
Dimensões: 152 x 235 x 20 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 280

Sinopse: Henry Page não esperava apaixonar-se. Considera-se um romântico, mas nunca viveu aquele momento em que o tempo para, a barriga se enche de borboletas e a música começa a tocar, sabe-se lá onde. Pelo menos, até ao momento.
Então, conhece Grace Town, a esquiva nova colega de escola, que se veste com roupa de rapaz demasiado grande, apoia-se numa bengala, parece tomar banho poucas vezes e esconde segredos desconcertantes. Não é bem a rapariga de sonho que Henry esperava, mas quando os dois são escolhidos para coordenar o jornal da escola, a química acontece.
Depois de tantos anos a salvo do amor, Henry está prestes a descobrir como a vida pode seguir um caminho tortuoso e como, por vezes, os desvios são a parte mais interessante desse mesmo caminho.
Uma estreia brilhante que equilibra humor e corações partidos, lembrando-nos de como o primeiro amor pode ser agridoce.

OPINIÃO:
Assim que este livro foi divulgado eu fiquei bastante interessada, a capa é lindíssima e a sinopse é bastante curiosa, mas mesmo assim iniciei esta leitura com poucas expectativas, na verdade estava à espera de um romance fofo e bem simples entre dois jovens e que fosse bem clichê e previsível, mas na verdade não foi nada disso, bem pelo contrário. Nesta história nada é simples e muito menos o final é cliché, na verdade eu não estava nada à espera da forma como a autora decidiu terminar o livro e assim que o terminei até fiquei desiludida, mas depois refleti e percebi que a mensagem que a autora quis deixar só estaria completa com este final.

A Química dos Nossos Corações conhecemos o Henry um jovem que dedica-se a ser um bom aluno, bom filho e bom amigo, mas nunca teve aquela paixão de adolescentes que a maioria dos jovens têm, ele nunca teve um interesse maior numa pessoa, até que quando a nova colega da escola é é nomeada para coordenar o jornal da escola junto com o Henry eles vêm-se obrigados a conhecerem-se. Logo o Henry fica interessado na Grace, mas mais pela forma estranha que ela se veste e também pela bengala que é obrigada a usar todos os dias. Ambos são bem diferentes, mas pouco a pouco, uma amizade e pois um primeiro amor surge entre eles, mas a Grace esconde alguns segredos que não vão ser nada fáceis de lidar.

O que eu mais gostei deste livro foi a forma como a autora construiu as personagens, o Henry é aquele típico jovem que se vê imenso, mas um pouco ingénuo e quando ele apaixona-se pela Grace ele amadureceu bastante. Também, os pais do Henry são personagens maravilhosas, a relação do Henry com eles e até com a própria irmã é tão boa que traz uma linda mensagem sobre família. Eles eram super divertidos, confiavam imenso nos filhos e davam-lhe a liberdade necessária para ser quem ele queria ser, foi uma família que gostei imenso de ler, claro que como todas as famílias também têm os seus problemas, mostrando assim uma família bem "real".

Já a Grace tem sérios problemas com o passado e sim, pouco a pouco ela aprender a deixar o passado para trás e seguir em frente com a sua vida. Eu no início até gostei imenso dela, ela era aquela rapariga diferente, que não se importa com o que os outros diziam, ela viviam no "sua bolha", mas quanto mais a vamos conhecendo percebemos que ela tem sérios problemas e a única coisa que ela soube fazer foi arrastar o Henry para os seus problemas e em vez de trata-los logo de uma vez deixou arrastar. No final eu posso dizer que não gostei da sua história, pode ter o lado dramático e mais sensível sim, mas é para isso que existem os adultos para perceberem que ela não estava bem.

Mas mesmo assim tenho que admitir que a história é bastante interessante, tem um ritmo super rápido que deve-se ao mistério por detrás da Grace que apenas queremos descobrir a verdade, mas também tem uma mensagem importante para todos os jovens. Quando se é jovem pensa-se que tudo o que nos acontece é o mais importante e nunca mais vai ser igual, mas a verdade é que é apenas o início da vida e ainda vão ter muitos momentos de felicidade, mas também muitas deceções. Também a escrita de Krystal surpreendeu-me imenso, realmente não estava à espera de algo tão leve e rápido que me prende-se à história de tal maneira que não conseguia largar o livro, a autora soube realmente construir uma excelente história com um romance diferente do que estou habituada a ler nestes livros, mas igualmente poderoso, dando ainda um pouco de drama e mistério à história tornando assim uma leitura excelente para os jovens. É um livro sobre amadurecimento, família, amigos e saber que ainda à mais para viver, por isso recomendo a todos os jovens para que acreditem que a juventude não é tudo e que ainda irão viver muito mais do que já viveram!

Leitura com o apoio:

Sem comentários:

Publicar um comentário

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.