06/02/2016

Opinião | "Fala-me de Um Dia Perfeito" de Jennifer Niven

Título: Fala-me de Um Dia Perfeito
Autor: Jennifer Niven
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 384
Editor: Nuvem de Tinta
ISBN: 9789898775788
Dimensões: 229 x 150 x 21 mm
Encadernação: Capa mole

Sinopse: Violet Markey vive para o futuro e conta os dias que faltam para acabar a escola e poder fugir da cidade onde mora e da dor que a consome pela morte da irmã. 
Theodore Finch é o rapaz estranho da escola, obcecado com a própria morte, em sofrimento com uma depressão profunda. 
Uma lição de vida comovente sobre uma rapariga que aprende a viver graças a um rapaz que quer morrer. 
Uma história de amor redentora.

Opinião: 

Quando este livro foi lançado lá fora eu não fiquei muito interessada, achava que seria mais um livro igual a muitos outros que eu já tinha lido. Mas quando foi lançado cá em Portugal vi comentários bastante bons a respeito deste livro e fiquei curiosa e sabia que eu tinha que o ler e assim que eu pude eu comprei-o, mas não o li logo, pois eu sabia que ia chorar horrores. Quando terminei a leitura eu cheguei ao fim tal como eu previ, ou seja, a chorar imenso e gostei bastante do livro, mas não dei 5 estrelas pois tive alguns problemas com ele e a forma como a autora abordou os temas.

O livro conta a história da Violet e do Finch que encontram-se na torre da escola, que é onde o Finch vai para pensar, mas ele não está bem e a maioria das vezes ele pensa em saltar da torre mas não o faz. Mas nesse dia o Finch encontra a Violet lá prestes a saltar e ele salva-a. Na escola o Finch é conhecido como o problemático e por isso todos pensam que foi a Violet que salvou o Finch e não ao contrário. Nisto o Finch obrigada a Violet a fazer com ele um trabalho de geografia e é a partir de aqui que a história começa e os dois começam a conhecer-se e como é óbvio, um romance desenvolve-se entre os dois.

Eu gostei da história dos dois, claro que chorei imenso, mas a história é linda, super emocionante, bonita e principalmente verdadeiro, não é daqueles romances que a rapariga olha para o rapaz e apaixona-se, pelo contrário, no início a Violet não pode com o Finch e é ele que faz de tudo para conhecerem-se. Também gostei imenso das personagens em si, a Violet e o Finch estão a passar por problemas verdadeiros e, principalmente os problemas do Finch, qualquer adolescente pode relacionar-se e a autora conseguiu construir duas personagens bastante interessantes que não são perfeitas e que mostram uma realidade verdadeiros dos adolescentes.

A autora foi bastante corajosa em abordar o tema da depressão nos adolescentes, achei bastante bom pois quando uma pessoa tem uma doença considerada "normal" dizemos que vamos a hospital e que estamos a tomar o medicamento x e y e ninguém critica, mas quando alguém diz que tem um problema mental, então já não é normal e é criticado por todos e as crianças podem ser malvadas. Mas pior que isso, o adolescente não fala sobre isso com medo do que s colegas e pais vão achar e não deveria ser assim, pois isso só faz com que tudo fique pior e pode dar origem a acontecimentos trágicos que não tem volta.

A forma como a autora tratou o tema da depressão foi excelente e eu gostei bastante, mas relativamente ao tema do suicídio é que já não gostei tanto e foi aqui que tive graves problemas com o livro. Quando cheguei ao final desta leitura eu pensei "este é um livro para pais e educadores abrirem os olhos" e acho que deve ser lido por pais para estes ficarem mais atentos a pequenos sinais dos filhos, se o livro for lido por um adolescente que não tenha problema mental nenhum, vai abrir os olhos para ele que caso depare-se com alguém com uma doença mental não deve chamar nomes nem inferiorizar, mas sim ajudar, pois afinal é uma doença como qualquer outra. Mas se este livro for lido por alguém que esteja com depressão, ou sinais de tal, não sei até que ponto vai ser pior. Este é um livro juvenil e acho que se um adolescente que esteja a passar pelo mesmo o ler não vai ajudar e até acho que vai ser pior e "ajudar" para que algo pior aconteça.

Esta é a minha opinião, achei que a autora poderia ter ido por outra vertente de forma a mostrar algo que realmente as pessoas nesta situação não estão sozinhos e que podem e devem pedir ajuda, mas não foi isso que eu achei que aconteceu e realmente não gostei. Também não gostei que a autora tivesse colocado ao longo do livro estatísticas sobre suicídio, isto porque este livro não é sobre estatísticas, mas sim um livro juvenil e a forma como a autora mostrou os números e as diversas formas que as pessoas utilizam para se suicidar, vai mostrar a um leitor que não esteja bem mentalmente que não foi o único a suicidar-se e por isso é algo "banal". Foi esta a minha interpretação, realmente acho que este livro é excelente para pais, educadores e adolescentes que não tenham problemas mentais, mas se uma pessoa que não esteja bem mentalmente, este pode ser um livro ainda pior.

A escrita da autora é simples e bastante cativante, prendendo o leitor do início ao fim, eu não queria parar de ler, só conseguia pensar em como é que esta história iria acabar. Gostei imenso do livro, mas como já referi, tive alguns problemas com ele e por isso dei 4 estrelas no goodreads. 

Classificação: 4 estrelas no Goodreads

2 comentários:

  1. Oi, Daniela!
    Adorei seu blog e já estou seguindo :)
    Adoro conhecer livros novos, principalmente com a temática envolvendo depressão.
    Obrigada pela dica!
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderEliminar
  2. Excelente review! Deixaste-me muito curiosa! :)

    ResponderEliminar

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.