09/10/2015

Novidades | "Assim se Pariu o Brasil" de Pedro Almeida Vieira

Título: Assim se Pariu o Brasil
Autor: Pedro Almeida Vieira
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 352
Editor: Saída de Emergência
ISBN: 9789896378592
Dimensões: 160 x 230 x 21 mm
Encadernação: Capa mole

Sinopse: Há mais de 500 anos houve um pequeno povo, oriundo de um minúsculo pedaço da Europa, que descobriu um pedaço da costa sul-americana. E depois mandou para lá mais naus. E mais gentes. Por lá atacou índios e foi atacado por eles, procriou com índias, trouxe negros de África, procriou com negras, mandou jesuítas pregarem terra adentro, meteu-se em cultivos e garimpos, explorou o sertão, navegou por rios parecidos com o mar. Ainda lidou com a cobiça de outros países europeus sedentos em filar o seu quinhão. Tudo isso só poderia resultar em sangue e crueldade, porém bem misturado com coragem e sagacidade. Numa prosa culta mas cheia de humor, Pedro Almeida Vieira mostra como um rato (Portugal), pariu uma montanha (o Brasil). Com ilustrações de Enio Squeff, a obra relata 25 episódios fundamentais da História do Brasil quando este era a mais rica colónia portuguesa.

TRÊS SÉCULOS DE INVASÕES, GUERRAS, REBELIÕES E OUTRAS CALAMIDADES DO BRASIL COLONIAL.

Lançamento: 30/10/2015

O Autor:
Pedro Almeida Vieira nasceu na cidade portuguesa de Coimbra em 1969 e vive em Lisboa. Licenciado em Engenharia Biofísica na Universidade de Évora, divide o seu tempo entre o jornalismo, a investigação académica e a escrita. Entre outros periódicos, colaborou na revista Grande Reportagem e no semanário Expresso. Além de ensaios na área ambiental, publicou quatro romances (Nove Mil Passos, O Profeta do Castigo Divino, A Mão Esquerda de Deus e Corja Maldita), dois volumes de narrativas históricas (Crime e Castigo no País dos Brandos Costumes e Crime e Castigo – O Povo Não É Sereno) e diversos contos em revistas ou antologias.

Novidade:

Sem comentários:

Publicar um comentário

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.