10/06/2018

Filme | Com Amor, Simon

Baseado no livro O Coração de Simon Contra o Mundo de Becky Albertalli (Porto Editora, opinião aqui) o filme Com Amor, Simon estreia em Portugal no próximo dia 21 de junho e tive a oportunidade de assistir ao filme no passado dia 29 de maio (obrigada Porto Editora pelo convite) e acreditem é tão fofo como o livro.
Eu li o livro o ano passado e surpreendeu-me imenso, como eu escrevi na minha opinião eu não estava à espera de gostar tanto, mas esta história é tão fofinha que cativou-me desde o início e quando soube que ia haver filme fiquei super empolgada.

Para quem não leu o livro, aqui temos a história do Simon, um jovem que é gay mas nunca disse a ninguém. Mas quando ele começa a falar com o Blue por email, começa a sentir-se ele próprio e pouco a pouco começa a apaixonar-se pelo Blue. Mas quando o Simon deixa o email aberto na escola, um colega lê os email e começa a chantageá-lo para que o Simon consiga fazer com que uma das amigas dele saia com ele. A partir deste momento o Simon tenta fazer de tudo para que o colega não conte a ninguém, afinal não é que ele não queira que ninguém saiba, mas ele quer ser ele a contar as pessoas no seu tempo, fora que é a intimidade de duas pessoas que não pode ser divulgada assim do nada. Assim, a história é o Simon a tentar descobrir a identidade do Blue, mas também a relação dele com os seus amigos e com a sua família, o que torna bastante interessante e amoroso.

Começo já por dizer que adorei o filme, como todas as adaptações tem sim algumas diferenças, mas conseguiu transmitir a mensagem principal do livro que é o mais importante. Os atores escolhidos também ajudam imenso, o Nick Robinson (Simon) conhecido por urassic World, The 5th Wave e Everything, Everything, entre outros, neste filme interpreta um papel completamente diferente, mas faz este trabalho de uma forma soberba. Também Katherine Langford (Leah), conhecida pela série 13 Reasons Why, fez um papel fantástico como melhor amiga do Simon e interpretou perfeitamente toda a imagem que eu tinha dela. Neste filme também temos a Jennifer Garner e o Josh Duhamel, dois atores super conhecidos e que eu adoro, como os pais do Simon e posso dizer que sem dúvida não havia personagens melhores para estes papeis.
Desde aos personagens principais, até aos secundários, foram muito bem escolhidos, talvez alguns foram escolhidos estrategicamente, mas no final deu certo.

Como todas as adaptações o filme tem algumas diferenças com o livro, mas sinceramente a maioria dá para perceber o porquê de terem feito, só duas delas é que fizeram-me um pouco de confusão, mas é uma adaptação e é normal estas alterações e são sim justificadas. Por isso, não está completamente fiel, mas está perfeita porque no final a mensagem foi transmitida e ficou lindo e super fofinho.

As suposições de quem é o Blue é bastante diferente do que está no livro, mas eu admito que gostei. No princípio pode ficar um pouco confuso porque não dá para entender muito bem, mas quanto mais o filme avançada fiquei habituada e no final foi uma forma divertida e inteligente de demonstrar os pensamentos e as suspeitas do Simon. O principal do filme é sim a homossexualidade, mas vai muito mais além disso. Primeiro que não trata isto como tabu, que logo é algo que nunca deveria ter havido na nossa sociedade e muito menos nos tempos atuais, mas como sabem infelizmente existe e este filme vem mostrar a verdade de uma forma bastante divertida, mas fiel à realidade. Não é um filme triste sobre ser gay, pelo contrário, é alegre e cheio de cor, e não poderia ser de uma outra forma.
Também no filme temos um grande foco no bullying causado por adolescentes preconceituosos e acima de tudo a reação da família, que é algo que pode sim assustar muitos jovens a dizer quem realmente são. Sem dúvida rompe com preconceitos e que deve ser visto por todas as pessoas, para de uma vez por todas deixarem de estereótipos. 

Relativamente à banda sonora tenho que dizer que é fantástica e super divertida, tal como a mensagem que queriam passar, alguns momentos do filme eu própria queria dançar com os personagens o que tornou tudo bastante leve e divertido.

A única coisa que não gostei tanto foi uma cena no final que fiquei um pouco com vergonha do próprio personagem. Esta é uma cena diferente da do livro e que ficou bastante estranha, mas era essencial para o personagem e mostra o quanto uma pessoa pode evoluir psicologicamente. Aquela cena é como uma metáfora para o mundo e pensado bem, ficou genial para quem assiste.

Com Amor, Simon é um filme com uma mensagem poderosa, mas bastante jovem, alegre e sensível que recomendo imenso para quem leu o livro, mas também para quem não leu. O tema e a mensagem tem que ser divulgada, sem dúvida é um filme para jovens e adultos que merece ser visto e discutido. O filme estreia a 21 de junho nos cinemas portugueses! 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.