19/04/2017

Opinião | "Escrito na Água" de Paula Hawkins

Título: Escrito na Água
Autor: Paula Hawkins
ISBN: 9789898800886
Edição ou reimpressão: 05-2017
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Páginas: 384

Sinopse: CUIDADO COM AS ÁGUAS CALMAS. NÃO SABEMOS O QUE ESCONDEM NO FUNDO.
Nel vivia obcecada com as mortes no rio. O rio que atravessava aquela vila já levara a vida a demasiadas mulheres ao longo dos tempos, incluindo, recentemente, a melhor amiga da sua filha. Desde então, Nel vivia ainda mais determinada a encontrar respostas.
Agora, é ela que aparece morta. Sem vestígios de crime, tudo aponta para que Nel se tenha suicidado no rio. Mas poucos dias antes da sua morte, ela deixara uma mensagem à irmã, Jules, num tom de voz urgente e assustado. Estaria Nel a temer pela sua vida?
Que segredos escondem aquelas águas? Para descobrir a verdade, Jules ver-se-á forçada a enfrentar recordações e medos terríveis há muito submersos naquele rio de águas calmas, que a morte da irmã vem trazer à superfície.

OPINIÃO:
Eu estava curiosa para ler este livro, o primeiro da autora não foi nada de especial, talvez porque descobri tudo logo nos primeiros capítulos e como foi exatamente aquilo que pensava fiquei desiludida porque não surpreendeu-me, mas queria dar uma nova oportunidade à autora e a premissa deste livro era tão interessante que eu sabia que o tinha que ler. E mesmo tendo gostado mais deste segundo livro do que o A Rapariga no Comboio, achei que faltou algo para ser espetacular, gostei e a cerca de 100 páginas do fim surpreendeu-me, mas depois esperava algo maior e com um maior impacto do que realmente foi.

Escrito na Água conta-nos a história de uma pequena vila onde diversas mulheres ao longo dos anos suicidaram-se no rio e recentemente foi uma jovem de 15 anos e uma das residentes da vila queria saber mais sobre estas mortes. Nel queria entender mais sobre as mulheres que lá se suicidaram e ela andava a fazer perguntas sobre a última jovem, mas também sobre as mulheres de anos atrás, ela queria perceber as suas história e entender o porquê de cada uma ter-se suicidado. Mas também ela é encontrada morta e tudo indica que Nel também se tenha suicidado naquele mesmo local.

Eu gostei da história e posso dizer que tem dois grandes aspetos positivos que foi o que prendeu-me ao livro do início ao fim. Um desses aspetos é a própria escrita da autora, eu não sei o que tem, mas Paula Hawkins sabe escrever, pode não ter as melhores ideias para um bom final, mas que sabe escrever isso sabe. A forma quase poética como a autora nos transmite o ambiente da vila e principalmente as descrições fantásticas do rio onde conseguimos sentir-nos presos nele, cheguei mesmo a sentir um fascínio tão grande por ele que conseguia compreender todo o seu ambiente pesado que lhe rodeava. Paula Hawkins sabe como transmitir emoções, seja de uma personagem ou de um local, realmente sentimos ligados ao que a personagem está a sentir/viver e conseguimos sentir uma ligação com os locais e ações descritas.

O outro aspeto que gostei imenso são os temas abordados ao longo do livro. Claro que temos o tema principal, o suicídio, que hoje em dia está a ser discutido imenso nas redes sociais e está a ter um grande foco, mas não é só, também retratas grandes problemas que infelizmente existem, como violência doméstica, violação, relações impróprias, problemas familiares, discriminação e claro perda e até perdão. A autora conseguiu trazer um leque de temas que até eu própria ficava chocada quando descobria uma nova situação, até acho que, no geral, foi demasiado drama para um só livro, mas para toda a história acho que a autora não fez mal, ela queria realmente mostrar como as pessoas daquela vila viveram, e eu adorei porque num só livro temos diversas situações chocantes que merecem ser discutidas, pois algumas não havia certo ou errado e apenas mereciam ter tido a ajuda correta para ultrapassarem o que viveram.

O livro tem aspetos que gostei imenso, mas sinceramente também tem aspetos negativos e até alguns que na minha opinião foram desnecessários. Primeiro temos um livro com imensas personagens onde cada capítulo tem a versão de uma, na maioria das vezes tornava a leitura bastante confusa e também cansativa, acho que aqui está um aspeto que na minha opinião é negativo e desnecessários, negativo porque chegou a confundir-me (talvez seja esse o propósito da autora, mas não gostei), mas também trouxe informação desnecessária à própria conclusão da história, poderia muito bem ter focado apenas na filha da Nel, Lena, e na sua irmã Jules que a história seria entendida na mesma. 

Mas o ponto que menos gostei é que a autora tentou desenvolver algo dramático e sombrio que no final não foi bem conseguido. Durante o livro temos histórias sobre algumas mulheres que morreram naquele rio, uma deles até tem uma história que é contada na vila que ninguém sabe se é verdade ou não, tudo para dar um ar de mistério e de terror, que no final apenas ficamos com pena daquelas mulheres. Mas na verdade não é uma grande valia, até a cerca de 100 páginas do final eu descobri a verdade, mas pensava que mesmo assim ainda poderia haver algo mais por detrás de tudo isto que iria juntar todas as histórias e trazer um reviravolta interessante, mas não aconteceu nada, afinal foi apenas algo que eu descobri e não houve algo surpreendente que explicasse tudo aquilo, apenas algo simples que desiludiu.

Relativamente às personagens, eu gostei imenso da Lena, é uma jovem que ainda está a crescer e a aprender, como todas as jovens daquela idade ela queria crescer demasiado rápido, claro que achei que a mãe tinha sido demasiado liberal com ela, mas a verdade é que ela é demasiado jovem para já ter passado por tanto, e após a morte da melhor amiga, e todo o peso que tem em cima, e depois com a morte da mãe é normal ela sentir-se assim. Por isso é que gostei desta personagem, a autora criou uma jovem que mostrou uma atitude e sentimentos verídicos, sem esconder nada. A história tem imensas personagens, também fiquei emocionada com a história da tia da Lena, mas no geral todas as outras personagens foram algo que sinceramente não ficaram na memória e por isso não entendo o porquê da autora ter decidido escrever capítulos narrados por outros personagens.

Assim sendo, posso dizer que foi uma leitura interessante e claro que fiquei curiosa com o que a autora vai escrever no futuro, afinal neste eu já descobri a verdade quase no final, pode ser que o próximo ela consiga surpreender-me. Escrito na Água vale a pena ser lido pelas mensagens que transmite e claro, pela própria escrita da autora, mas o final e todo o drama não alcançou as minhas expectativas. Recomendo para quem gosta de um livro bem escrito, envolvente, com um pouco de suspense e mistério, que acredito que vão gostar e aproveitar.

Por fim, agradeço imenso à Topseller por me ter convidado a ler o ARC deste livro em primeira mão, o livro será lançado em Portugal dia 2 de Maio e quem ficou curioso pode sempre ler as primeiras páginas aqui (site da editora) até à data de lançamento!

Leitura do ARC com o apoio:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.