17/03/2017

Filme | A Bela e o Monstro

A versão live-action de A Bela e o Monstro era o filme mais esperado por mim para este ano, este é o meu clássico da Disney favorito e como é óbvio eu estava super ansiosa, principalmente por a Belle ser interpretada pela maravilhosa Emma Watson. Este não é o primeiro filme sobre esta história, um dos casos é o filme francês realizado por Christophe Gans que infelizmente não é muito falado e que eu adorei (podem ler a minha opinião sobre La Belle et la Bête aqui), mas esta nova versão é da Disney e o que mais esperava era que fosse o mais fiel ao filme de animação que eu tanto amo e principalmente as maravilhosas músicas que tanto marcaram a minha infância.
Esta história foi escrita originalmente em 1740 por Gabrielle Suzanne Barbot e posteriormente modificado em 1756 por Jeanne Marie LePrince de Beaumont.
Consegui ir ver ontem na estreia, mas estava a ver que seria complicado, eu já esperava que o filme tivesse imenso sucesso, mas ao ponto de as cinco da tarde todas as sessões das 21:30 (aproximadamente) estarem esgotadas nos grandes cinemas da NOS foi completamente inesperado, mas lá consegui num cinema mais pequeno e sinceramente o que tenho lido na Internet até fico contente por ter sido num cinema pequeno.

Começo já por dizer que foi magnífico, todas as críticas que li foi que o filme não trouxe algo novo e por isso a adaptação foi desnecessária, mas eu discordo completamente, como já disse o que eu mais esperava era que fosse completamente fiel ao clássico da Disney e por isso só tenho a dizer que foi perfeito. Algumas cenas são idênticas e até algumas das falas estão presentes e isso fez-me voltar à minha infância e foi maravilhoso. Mas, na minha opinião, tem sim algo novo, não é muito, apenas algumas músicas e cenas novas, mas continuou com a mesma essência do original.
Por mim essas "novidades" até seriam desnecessárias, se fosse completamente igual eu estaria ainda mais satisfeita do que fiquei. Um desses exemplos é o final desta nova versão, foi um bocado estranho, como podem dizer que não tem "algo novo" sendo que uma das cenas que mais gosto no filme de animação, que é a parte final, foi alterada e admito que ontem até fiquei um ponto irritada, mas no final até gostei, mas claro que preferia que tivesse sido igual. Mas não é por isso que foi menos especial, o filme está bastante bom e foi exatamente aquilo que eu estava à espera!

Sobre os atores também li algumas críticas sobre a Emma, mas mais uma vez eu discordo, parece que a personagem foi criada especialmente para ela, a atriz foi sem dúvida a melhor e única escolha possível para interpretar a maravilhosa Belle que é a minha princesa da Disney favorita. A Emma interpretou uma Belle forte, determinada, destemida e bastante à frente do seu tempo, mostrando a força feminina, tal como a própria atriz defende. Os restantes personagens eu também gostei imenso, um destaque para Luke Evans que foi um Gaston divino, tinha o ar de "sou o melhor e o maior" tal como a personagem sugere. Já o "monstro" (Dan Stevens) foi algo que não desiludiu, mas talvez esperava algo mais grandioso, mas foi satisfatório e não desiludiu.
Agora, a personagem mais fofa e mais esperada por mim era sem dúvida o Chip e foi tão querido, tocou-me imenso e só apetecia-me agarrar nele, até a voz do ator era fofa e deu uma "vida" fantástica a esta personagem que eu tanto gosto.
Outra característica que gostei imenso foi a abordagem de novos temas na sociedade atual e diversidades culturais, introduzindo personagens LGBT e negras. Infelizmente algumas pessoas ainda não aceitam, mas temos que combater este paradigma e aceitar cada pessoa como é e não esconder o que é real. Li que houve pessoas que criticaram esta escolha da Disney de abordar estes temas, mas eu acho que foi uma fantástica escolha, afinal de contas a nova geração tem que crescer a saber que é completamente normal, cada pessoa tem direito a gostar de quem quiser e pode ser que assim no futuro exista menos discriminação. Exatamente o mesmo para as pessoas negras, temos que ultrapassar este paradigmas, deixar de lado as diferenças (seja de qual tipo) e aprender que cada pessoa tem direito a ser como é e principalmente não ter que esconder isso de ninguém.

Relativamente à banda-sonora eu fiquei completamente rendida, era o que eu mais esperava, a maioria das músicas foram as conhecidas do original e deparei-me a cantar em pleno cinema, foi tão bom que cheguei a emocionar-me várias vezes. A Emma Watson pode não ser a melhor cantora de sempre, mas admito que gostei imenso das versões dela, o que comprovou que ela foi perfeita para este papel.
Para concluir (que esta opinião já está gigante), ainda pergunto-me que biblioteca era aquela, aquilo é o sonho de consumo de qualquer livrólico, era gigantesca, mas também simplesmente linda, assim que apareceu quase que chorei pela beleza extraordinária. E o melhor de tudo é que foi inspirada numa biblioteca em Portugal, a Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra (podem ver o artigo aqui).

Esta versão de A Bela e o Monstro não desiludiu, eu adorei e sem dúvida que vou rever vezes sem conta e para um fã incondicional desta história tenho a certeza que também vai gostar imenso, afinal de contas é uma viagem ao passado, é um recordar a infância que chega a emocionar, sim, não tenho vergonha em dizer que saí do filme a chorar imenso. Foi fantástico e já não vejo a hora de o voltar a ver!
Quem também já viu, tem a mesma opinião ou é diferente à minha?

2 comentários:

  1. Este filme promete trazer a infância de muito adulto e acho que é um bom filme, espero poder assistir para saber se estou certo, espero que você também goste do filme.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderEliminar

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.