23/06/2016

Opinião | "Uma Noite para se Render" de Tessa Dare

Título: Uma Noite para se Render
Autor: Tessa Dare
ISBN: 9789898843135
Edição ou reimpressão: 06-2016
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Dimensões: 149 x 228 x 23 mm
Encardenação: Capa mole
Páginas: 320

Sinopse: Spindle Cove é uma pacata vila costeira, só para donzelas.
As raparigas bem-nascidas, influenciáveis e que correm riscos de ser seduzidas pelos cavalheiros errados são enviadas pelas famílias para Spindle Cove. Aqui elas deverão «curar-se» com os bons ares marítimos, desenvolver os seus talentos e viver vidas tranquilas. Susanna Finch é a anfitriã da vila e guardiã deste verdadeiro refúgio, livre de homens e de tentações.
Mas com a chegada de um homem…
Retirado da frente de guerra contra Napoleão após sofrer um ferimento, o tenente-coronel Victor Bramwell quer agora recuperar o comando do seu regimento. O seu plano leva-o a Spindle Cove onde, ao contrário do que esperava, acaba por receber um título de conde, um castelo e a responsabilidade de criar uma milícia para defender a vila.
Vai ser palco de uma verdadeira guerra dos sexos.
Susanna teme que a presença de uma milícia na vila desencaminhe as donzelas. E o tenente-coronel tem de cumprir a sua missão para poder voltar para a guerra. Nasce, assim, uma autêntica guerra dos sexos. Mas com a atração crescente que sentem um pelo outro, serão eles capazes de manter os seus planos? Ou irão declarar-se vencidos pelo amor?

Opinião:
Este é o terceiro livro que leio da autora Tessa Dare e tal como os anteriores não me desiludiu e novamente a autora conquistou-me completamente. Uma Noite para se Render é o primeiro livro de uma nova série da Tessa Dare e depois de ter lido este livro acredito que os próximos trazem imensas surpresas e estou ansiosa para ler o próximo.

Neste livro conhecemos a Susanna, uma jovem que para a época, ela já passou do tempo para arranjar um pretendente e nem ela anda a procura de um. Susanna gere uma refúgio onde as jovens podem ser elas mesmo sem a interferência da família e as preocupações dos homens. Em Spindle Cove não mora lá muitos homens, apenas alguns para ajudarem a gerir, mas sabem que ali o mais importante é o bem estar das jovens. Mas quando o tenente Bramwell vai à vila para conversar com o pai de Susanna acaba por receber um título de conde e um castelo, mas ainda é lhe pedido que crie uma milícia para defender a vila, mas quando se apercebe que não existe por lá muitos homens e que a vila está totalmente ao comando de Susanna, ele acha que também tem que colocar a vila em ordem e claro que Susanna vai-lhe fazer frente e não fica calada.

Um dos pontos fortes da autora é a forma como ela consegue juntar num só livro os momentos de humor com o drama, fartei-me de rir com os personagens, mas logo a seguir estava a emocionar-me com o que lhes tinham acontecido. Além que as personagens, a história e principalmente o espaço descrito foi bastante cativante, prendendo-me num ambiente bastante interessante.

Os personagens são excelentes, por um lado temos um homem que o seu objetivo é voltar para a guerra onde sabe que é útil, afinal foi a única coisa que sabe fazer bem e eu gostei dele, porque nota-se ao longo do livro a sua evolução como pessoa, onde ele vê que talvez o que pensava não é totalmente o que ele deseja e que afinal ele pode fazer mais do que pensa, mas claro, é bastante teimoso e não aceita logo à primeira que as suas prioridades podem ser alteradas e principalmente aceitar-se a si mesmo, mesmo com as suas imperfeições. Já a Susanna, é uma mulher que sofreu bastante no passado e o seu objetivo é que nenhuma outra jovem passe pelo mesmo, como tal faz de tudo para manter o seu refúgio onde sabe que é o melhor para as jovens. Como tal, ela é bastante determinada, posso dizer até uma guerreira, ela não desiste à primeira e vai à luta para conseguir o que ela sabe que é o mais importante e, claro que eu adorei esta personagem maravilhosa, mas também é bastante teimosa, mas ao contrário do Bramwell, ela quando vê os seus objetivos de vida a serem alterados ela aceita-os e corre atrás, não tendo medo de admitir o que deseja.

Com personagens maravilhosas, uma história que cativou-me no início ao fim recheada de humor, dramas e romance e principalmente um ambiente bonito que dava "asas à imaginação", Tessa Dare construiu uma trama envolvente onde o romance entre os dois personagens era inicialmente a base de "amor e ódio", mas onde a atração falou mais alto e havia realmente uma enorme química entre os dois que foi bastante bom de ler e achei que não foi precipitado, pelo contrário, achei que foi algo bastante natural após todas as brigas e "frente a frente" que têm no decorrer da história. Mas ambos têm um passado que lhes trazem alguns medos e receios, mas vão aprender que juntos conseguem ser mais fortes e ultrapassarem qualquer obstáculo.

Tessa Dare voltou a conquistar-me, eu adoro romances de época e esta autora consegue escrever esta época de uma forma que parece que estamos a viver o tempo, fazendo com que me envolva na história de tal maneira que não consigo parar de ler até saber o final. Só resta esperar pelo próximo onde neste livro já temos uma pequena perspetiva do que vai acontecer, o que só faz com que tenha ficado com mais vontade para o segundo volume.

Leitura com o apoio:

Sem comentários:

Publicar um comentário

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.